Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 13 de junho de 2017

    Deputado Dr. Paulo Siufi visita Apae e pede farmácia no CER

    © Divulgação
    Presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Dr. Paulo Siufi (PMDB), esteve nesta manhã (12/6) no Centro Especializado em Reabilitação e Oficina Ortopédica da Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), para averiguar queixas apresentadas por um grupo de mães na sessão plenária da última quarta-feira (7/6).

    As mães reclamaram que não estavam sendo bem atendidas pela entidade e que as órteses e próteses recebidas eram de baixa qualidade.

    “A minha função parlamentar é resolver e fiscalizar. Estou aqui in loco para ouvi-los e encontrarmos uma solução boa para todos. É uma visita de parlamentar, que acredita no serviço da Apae, mas que quer esclarecer para a população”, explicou o deputado.

    De acordo com o vice-presidente da Apae, Paulo Roberto, em média são atendidas 3 mil pacientes, quando deveriam ser 545. “A Apae está atendendo seis vezes mais que a capacidade prevista em contrato”, afirmou.

    Além do vice-presidente, o deputado se reuniu com o Presidente da Apae, Antônio José dos Santos Neto, e demais representantes da diretoria da entidade, além do Promotor Gevair Ferreira, da 49º Promotoria de Justiça do Patrimônio Público, das Fundações e das Entidades de Interesse Social e representantes do grupo de mães.

    Algumas medidas foram pontuadas para melhor relacionamento entre a entidade e mães. A diretoria se propôs a corrigir os erros das órteses e próteses, ampliar a comunicação entre as partes e criar um clube de mães do CER/Apae, que será responsável por falar com os profissionais.

    “Vamos junto ao Ministério Público solicitar uma ouvidoria mais atuante e também criá-la dentro da Comissão de Saúde da ALMS para recebermos as críticas na área da saúde. Como parlamentar, solicitarei uma farmácia do SUS (Sistema Único de Saúde) dentro da Apae, para que essas mães não precisem se deslocar atrás de remédios”, sugeriu o deputado.

    Com relação à capacidade de atendimento pelo SUS e a quantidade hoje de pessoas atendidas, o parlamentar afirmou que o contrato deverá ser revisto para que comporte esse número de beneficiados e não haja prejuízo financeiro à instituição.

    CPI DESCARTADA

    Segundo o deputado, está totalmente descartada a instauração de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) na entidade. “A Apae tem credibilidade e pontos favoráveis. Se houve falhas foram pontuais, e o que pode ser resolvido, será de imediato”, afirmou Siufi.

    Foram entregues documentos pela diretoria da Apae que serão analisados pela Comissão de Saúde.


    Fonte: ASSECOM
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS