Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 10 de novembro de 2016

    Saúde implementa ambulatório para atender transexuais no HU

    Quem for ao local poderá fazer tratamento hormonal

    Ambulatório está sendo implementado no HU. (Foto: Alcides Neto)

    Um ambulatório transexualizador está sendo implantado no Humap (Hospital Universitário Maria Aperecida Pedrossian) pelos gestores da saúde da União, Estado e Capital. O médico chefe do Serviço de Ginecologia e Obstetrícia da unidade, Ricardo dos Santos Gomes, explica em nota que o local será destinado a atender os transexuais com equipe multidisciplinar. Inicialmente apenas atendimento clínico, mas com perspectivas de procedimentos cirúrgicos.

    Quem for ao local poderá fazer tratamento hormonal e acompanhamento psicológico. Para os transexuais femininos - que nasceram biologicamente homens, mas almejam um corpo com características do sexo feminino - será destinada uma equipe com 2 ginecologistas e para os transexuais masculinos um urologista fará a hormoteparia.

    A equipe também é composta por um psicólogo e um psiquiatra com intenção para atenderem especialmente os transexuais que pretendem tratamento cirúrgico. De acordo com médio é obrigatório o acompanhamento desses profissionais por pelo menos 2 anos para garantir que o paciente tenha condições psicológicas para se submeter a cirurgia e para descartar algumas doenças psiquiátricas.

    "Contaremos ainda com o apoio de 1 fonoaudiologista, 1 infectologista, 1 assistente social e 1 proctologista"

    Atendimento 

    De acordo com Gomes, o ambulatório vai atender uma demanda já existente no Estado de aproximadamente 300 transexuais, dado encaminhado para nós pela ATMS (Associação dos Transexuais de Mato Grosso do Sul) que será a maior responsável pelos encaminhamentos.

    O Humap vai oferecer um acolhimento feito através de uma escuta qualificada com um profissional que é transexual. "Nesse acolhimento serão esclarecidas algumas dúvidas dos pacientes sobre o funcionamento do ambulatório e a previsão para seu início é ainda nesse mês de novembro".

    Após a habilitação do serviço o custeio das consultas e medicação virão de uma verba direta do Ministério da Saúde de acordo com a produtividade do ambulatório. O custeio antes da habilitação será discutido na reunião de hoje (9) com representantes das secretarias Estadual e Municipal de saúde, Ministério da Saúde, Conselho Municipal de Saúde.

    De acordo com o MPE (Ministério Público Estadual) na amanhã (10) será realizada a solenidade de abertura oficial do ambulatório, no auditório do COREME (Comissão de Residência Médica).



    Fonte: campograndenews
    Por: Yarima Mecchi
    Link original: http://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/saude-implementa-ambulatorio-para-atender-transexuais-no-hu

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS