Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sexta-feira, 25 de novembro de 2016

    Hospital Cassems realiza primeira cirurgia por telemedicina do MS

    A cirurgia será acompanhada por profissionais de saúde

    Divulgação

    A cirurgia bariátrica que será realizada neste sábado (26), às 7 horas, no Hospital Cassems de Campo Grande, seria mais um procedimento comum desde a sua inauguração se não fosse por um detalhe: a cirurgia será acompanhada por profissionais de saúde que estão participando do “II Jornada Multidisciplinar de Cirurgia Bariátrica e Metabólica”.

    Telemedicina trata do uso das modernas tecnologias de informação e telecomunicações para o fornecimento de informação e atenção médica à pacientes e outros profissionais de saúde localizados à distância.

    De acordo com o presidente da Cassems, Ricardo Ayache, a cirurgia por videoconferência é uma das tecnologias da telemedicina, novo campo da medicina que pretende auxiliar médicos no atendimento à saúde com informações transmitidas por de meios de telecomunicação como cabos, fibras óticas, satélites e Internet. 

    “A telemedicina é uma ferramenta importante que vai transpor as barreiras, inclusive geográficas, e vai melhorar a assistência à saúde, o acesso à informação e também para a educação médica, permitindo maior interação e dinamismo aos alunos”, explica.

    Os médicos especializados em cirurgia do aparelho digestivo, James Camara e Carlos Aurelio Schíavon, vão realizar a cirurgia. "A demonstração tem o potencial de interatividade, permitindo que os profissionais da saúde que assistirão à cirurgia também possam discutir com a equipe durante o procedimento”, explicou Camara.

    O Hospital Cassems de Campo Grande possui tecnologia de ponta, com a incorporação da mais moderna infraestrutura lógica e a utilização de fibra ótica em todos os ambientes. A sala cirúrgica de telemedicina é uma tecnologia inédita no Estado e está alinhada com os grandes hospitais do Brasil e do mundo, onde o procedimento cirúrgico é exibido em duas telas de 50 polegadas, sendo que uma delas pode ser usada para exibição de exames de imagem, além de possibilitar um sistema de comunicação entre a equipe médica. Todo o sistema da sala cirúrgica de telemedicina é controlado por meio de tablets. Num futuro breve, a maioria dos exames médicos, prescrições e evoluções clínicas ocorrerão da beira do leito para uma nuvem, possibilitando assim, o monitoramento dos pacientes em tempo real.



    Fonte: ASSECOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS