Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 30 de novembro de 2016

    Depois de matar dois, autor é indiciado somente por porte ilegal de arma

    Delegado responsável pelo caso entendeu que houve legítima defesa

    Ailton e Magno foram até a casa para matar Ezequiel, diz delegado - Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado/Arquivo

    Inquérito policial que investigava as mortes de Magno Gauber Guimarães, e Ailton Mário de Oliveira Ferreto, que ocorreram no dia 12 de agosto, foi encerrado e encaminhado ao Poder Judiciário. Ezequiel Romeiro Espinosa, 29 anos, foi apontado como autor do duplo assassinato e indiciado somente por porte ilegal de arma de fogo. Na avaliação do delegado responsável no caso Weber Luciano Dias, Ezequiel agiu em legítima defesa, por isso não foi responsabilizado pelo crime e está em liberdade.

    Ailton e Magno foram mortos na Rua Randolfo Lima, no Bairro Nova Lima, em Campo Grande. No endereço, morava Ezequiel e, de acordo com a autoridade policial, era ele matar ou morrer. “Ailton e Magno chegaram com quatro pistolas e invadiram a casa. Ezequiel agiu em legítima defesa. Ele matava ou morria”, concluiu Weber. O motivo do crime foi passional. “A vítima teve envolvimento com a mulher de Ailton”, citou o delegado.

    Informação inicial era de que Aiton e Magno tinham sido seguidos e mortos por pistoleiros em motocicleta. No entanto, durante apuração constatou-se que a dupla tinha ido ao endereço para matar Ezequiel, que ao perceber o risco, reagiu. Magno morreu ainda dentro do imóvel que estava Ezequiel e Ailton foi morto no carro Uno, quando tentava fugir.

    Outro fator que reforça a tese do delegado de que houve legítima defesa é que o autor colaborou com a investigação. “Ele se apresentou de livre e espontânea vontade, nos entregou a arma utilizada. Em nenhum momento resistiu”, pontuou Weber.

    Inquérito foi concluído e enviado ao Poder Judiciário indiciando Ezequiel apenas pelo porte ilegal da arma. Agora, cabe ao Ministério Público e Judiciário avaliarem o caso e, se julgarem necessário, aceitar ao pedido do delegado ou expedir ordem de prisão contra o autor das duas mortes.


    Fonte: CE
    Por: Laura Holsback
    Link original: http://www.correiodoestado.com.br/cidades/campo-grande/depois-de-matar-dois-autor-e-indiciado-somente-por-porte-ilegal-de/292416/


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS