Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 27 de outubro de 2016

    Divoncir deixa chefia do TRE-MS para comandar Tribunal de Justiça em fevereiro

    desembargador Divoncir Schreiner Maran - Divulgação

    O desembargador Divoncir Schreiner Maran  assume a presidência do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul a partir de fevereiro do ano que vem. Ele foi eleito, por aclamação, ontem, quarta-feira (26), pelo Tribunal Pleno e vai chefiar a corte máxima do Estado por dois anos (2017-2018). Maran assume o lugar do desembargador João Maria Lós, atual presidente do TJ-MS.

    O vice de Divoncir, hoje presidente do TRE (Tribunal Regional Eleitoral), será o desembargador Julizar Barbosa Trindade, que ocupa o comando da Corregedoria-Geral de Justiça. E o desembargador Romero Osme Dias Lopes foi escolhido para substituir Julizar na corregedoria.

    Em seu primeiro discurso, o presidente eleito agradeceu pela confiança nele depositada. “Não farei promessas, mas assumo o compromisso de cuidar das pessoas. A magistratura em seus direitos e prerrogativas. Quanto aos servidores, vou focar para que haja quitação dos créditos junto ao Poder Judiciário. Para tanto, sei que posso contar com o desembargador Julizar, na vice-presidência, com o desembargador Romero, na Corregedoria-Geral de Justiça, e com o indispensável e imprescindível apoio de todos os pares”.

    Já o desembargador Julizar destacou que estará à disposição para resolver todos os problemas que estiverem ao seu alcance. Emocionado, o eleito corregedor, o desembargador Romero considerou a data inesquecível e garantiu que “fará o possível para auxiliar no bom andamento do Poder Judiciário”.

    NO TRE

    O presidente da Associação dos Magistrados de Mato Grosso do Sul, Luiz Felipe Medeiros Vieira, disse que provavelmente quem deve assumir o lugar do Divoncir na presidência do TRE, é a atual vice da corte eleitoral, a desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges. Ele informou que o critério da escolha, é por antiguidade.

    Tânia Garcia ingressou na magistratura sul-mato-grossense em 1984. Normalmente, segundo Luiz Felipe, quem assume a presidência do TRE vira presidente do TJ depois.

    QUEM É DIVONCIR

    Natural de Dionísio Cerqueira (SC), Divoncir Schreiner Maran formou-se em 1975, pela Faculdade de Direito Santo Ângelo (RS). Passou a integrar a magistratura sul-mato-grossense em 1981, na Comarca de Bonito. Em 1983 foi promovido para a comarca de Ponta Porã e, em 1987, foi promovido para a 2ª Vara Criminal de Campo Grande.

    A pedido, por remoção, assumiu a 15ª Vara Cível em dezembro de 1988. Judicou também na 8ª Vara Cível.

    Foi presidente da Amamsul no biênio 1991/1992 e integrante do TRE/MS no biênio 1995/1996. Em 1999, ocupou o cargo de juiz auxiliar da Corregedoria-Geral de Justiça. Assumiu como desembargador em março de 2000. Exerceu o cargo de Corregedor-Geral de Justiça, no biênio 2007/2008. Preside o TRE/MS, na gestão 2015/2016.

    VICE-PRESIDENTE

    Julizar Barbosa Trindade é natural de Ouro Branco, na Bahia, e formou-se em Direito na Fundação Educacional Eurípedes Soares da Rocha de Marília (SP). Ingressou na magistratura sul-mato-grossense em fevereiro de 1982, como juiz substituto em Corumbá. Três meses depois, tornou-se juiz de direito em Glória de Dourados. Em 1984, foi promovido para a 2ª Vara da Comarca de Amambai, 2ª entrância.

    Em 1985, a pedido, foi removido para a 1ª Vara Cível de Ponta Porã. Em 1988, foi promovido para a Comarca de Campo Grande, Entrância Especial, onde atuou na Vara de Entorpecentes e Delitos de Trânsito com vítimas, na Vara da Fazenda e Registros Públicos, na 3ª Vara Cível Residual e na Vara de Cartas Precatórias Cíveis, onde permaneceu até a promoção ao cargo de desembargador, em fevereiro de 2007. Foi Corregedor-Geral de Justiça no biênio 2015/2016.

    CORREGEDOR

    Mineiro de Manhuaçu, Romero Osme Dias Lopes ingressou na magistratura de MS em setembro de 1980 em Cassilândia. Em abril de 1983, foi promovido para atuar na 2ª entrância na 2ª Vara Cível em Aquidauana. Em setembro do mesmo ano, a pedido, foi removido para a Comarca de Paranaíba.

    Quatro anos depois recebeu outra promoção: desta vez para a entrância especial e atuou na Capital como juiz da Vara de Execução Fiscal. Foi juiz auxiliar da Corregedoria-Geral de Justiça, em 2002 e 2003. Por permuta, foi removido para a 4ª Vara de Família, onde nem chegou a atuar, pois quando estava em transição foi indicado para o Tribunal de Justiça. Tomou posse como desembargador em maio de 2007. (com informações da assessoria de imprensa do TJ-MS)




    Fonte: Midiamax
    Por: Celso Bejarano
    Link original: http://www.midiamax.com.br/cotidiano/divoncir-deixa-presidencia-tre-ms-assumir-tribunal-justica-fevereiro-320199


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS