Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    segunda-feira, 12 de setembro de 2016

    SAÚDE| 8 piores alimentos que ingerimos com frequência em nossa dieta



    Uma lista divulgada pelo Mother Nature Network revelou quais alimentos podem – e devem – ser excluídos de nossa alimentação para que tenhamos uma vida mais saudável. Confira!

    1 – Margarina



    A margarina, indispensável no café da manhã de muitos, possui gorduras trans, perigosas para o organismo humano. Além de reduzir os nossos índices de HDL – colesterol saudável -, aumenta o LDL – colesterol ruim. Atualmente, há algumas margarinas com teor reduzido de gordura trans, basta saber escolher a melhor marca.

    O ideal seria excluir o alimento de seu cardápio, principalmente quando ela é usada para culinária. É possível substituí-la por manteiga ou azeite de oliva.

    2 – Alimentos enlatados



    O grande problema dos alimentos enlatados está na embalagem. O Bisfenol-A, produto sintético usado na produção do revestimento plástico interno das latas, pode causar problemas hormonais, infertilidade, aumentar chances de câncer de mama, obesidade, diabetes e alteração comportamental em crianças. O consumo de uma lata diária durante cinco dias poderia ser suficiente para acumular Bisfenol-A no organismo.

    Outra embalagem perigosa é a de isopor. De acordo com cientistas, o estireno, produto químico usado em copos de isopor e outros recipientes descartáveis para alimentos, pode causar câncer.

    3 – Cereais matinais

    O açúcar presente nos cereais matinais constitui 56% do peso do produto. Ou seja, 100 gramas do produto equivalem a 56 gramas de açúcar em sua forma pura. Os riscos do excesso de açúcar já sabemos, principalmente levando em conta que o aparecimento de diabetes em crianças tem crescido em taxas alarmantes pelo mundo.

    4 – Soja



    Nos Estados Unidos, 93% de toda a soja produzida é geneticamente modificada, ou seja, transgênica. O Brasil é responsável por 23% dos alimentos transgênicos consumidos no mundo. Dos 170 milhões de hectares destinados ao cultivo desses alimentos, 40,3 milhões estão no Brasil. Alguns grupos defendem uma produção livre de transgênicos por existir temor de não serem seguros para a saúde.

    Se você quiser evitá-los, certamente não será uma tarefa fácil, visto que está presente em uma infinidade de produtos industriais do nosso cotidiano. Apesar de alguns estudos demonstrarem que os alimentos geneticamente modificados são seguros, existe um temor generalizado entre as pessoas sobre a veracidade destas informações e grande desconfiança. Outro estudo controverso já associou alimentos transgênicos com o aparecimento de tumores, em ratos, mas ele foi considerado inválido pela comunidade científica.

    5 – Tubarão, cavala e peixe-espada

    O metilmercúrio pode ser encontrado em uma gama variada de peixes, podendo causar danos irreversíveis ao sistema nervoso humano. As maiores concentrações do produto estão presentes na cavala, no peixe-espada e nos tubarões. O risco é ainda maios para grávidas, crianças e mulheres amamentando.

    Recentemente, cientistas descobriram que tomar uma bebida gaseificada e açucarada por dia já é suficiente para aumentar as chances de morrer por doença cardiovascular em quase um terço. E para aqueles que consomem um quarto de suas calorias diárias de açúcar, o risco desse tipo de morte é dobrado.

    Entre 2005 e 2010, a adição de açúcar foi responsável por pelo menos 10% das calorias consumidas em mais de 70% da população dos EUA. Os dados foram comparados com a mortalidade por doença cardíaca durante um período de 14,6 anos, durante os quais 831 mortes por doenças cardiovasculares foram registradas no grupo de estudo, o que é um número significativo para a população.

    Para se ter uma ideia, uma lata com 360 ml de refrigerante pode conter até oito colheres de chá de açúcar. Os pesquisadores dizem que o risco extra ocorre porque o excesso de açúcar pode elevar a pressão e criar efeitos adversos sobre o sangue, gerando inflamações.

    Além disso, um outro estudo europeu, junto com um estudo americano, descobriu que o consumo de 350 ml, aumenta em 18% a chance de desenvolver diabetes tipo 2 e em 25% caso o consumo seja frequente.

    Os refrigerantes sem açúcar não estão isentos de perigo, já que boa parte é produzida com o controverso adoçante aspartame, por ser mais barato em escala industrial.

    7 – Cuidado ao comer maçãs!



    Calma, maçãs continuam sendo saudáveis, o problema está em seu cultivo. Muitas dessas frutas são regadas por pesticidas em alta concentração que ficam impregnados em sua casca. A solução é optar por alimentos orgânicos, livres de agrotóxicos. Um estudo realizado nos Estados Unidos revelou que 80% das maçãs do país possuem altos níveis de pesticidas prejudiciais à saúde.

    8 – Carne processada



    A morte prematura causada por câncer e doenças cardíacas pode ser associada com vários tipos de alimentos processados, como presunto, bacon e salame. Um estudo realizado em 10 países da Europa revelou que os consumidores desses alimentos possuem 44% mais chances de uma morte prematura. O consumo elevado aumenta em 72% as chances de doenças cardiovasculares e em 11% o aparecimento de algum tipo de câncer.

    O recomendado é que esses alimentos sejam substituídos por proteínas saudáveis, geralmente encontradas em peixes, legumes, aves e castanhas.




    Fonte: JC
    Fotos: Reprodução / Internet 

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS