Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    segunda-feira, 19 de setembro de 2016

    ENSINO PÚBLICO| Itaporã ganha destaque e Campo Grande faz fiasco

    Cidade do interior supera meta do Ideb e capital não é aprovada por indicador nacional de desempenho

    prefeito Wallas Milfont - Divulgação

    O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), criado pelo governo federal para medir a qualidade das escolas e do desempenho das políticas publicas de ensino, está pondo em tela uma realidade comparativa que revela o grau de prioridade que as gestões estaduais e municipais dão ao setor. 

    Em Mato Grosso do Sul o retrato desse compromisso pode ser aferido e comparado no mais recente levantamento do Ministério da Educação (MEC) sobre as respostas dos municípios ao desafio de superar as metas do Ideb. E os resultados desse levantamento não são nada gratificantes para Campo Grande. Enquanto Itaporã, uma pequena cidade do interior, com cerca de 21,5 mil habitantes, ganha do MEC um reconhecimento nacional por ter superado as metas do Ideb, a capital sul-mato-grossense, que abriga mais de 850 mil moradores e possui a maior receita publica dos municípios, é reprovada na avaliação.

    De acordo com os dados oficiais do MEC, no levantamento bianual a Rede Municipal de Ensino de Itaporã superou em 2015 as metas recomendadas pelo Ideb em 2013, saltando de 5,2 para 5,3. Da mesma forma, com uma pontuação de 5,7 para os alunos do 5º ano do ensino fundamental, a Escola Municipal Sônia Teixeira aumentou seu índice, que dois anos antes era de 5,6. 

    Criado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o Ideb é o mais rigoroso e atualizado indicador do desempenho das políticas publicas de ensino e do nível de aproveitamento dos alunos. Seus indicadores são baseados no desempenho dos estudantes e no fluxo escolar (taxas de aprovação), itens aferidos nas matérias de Matemática e Português.

    Em situação oposta à dos itaporanenses, os campo-grandenses não têm motivos para festejar o desempenho da política publica de ensino da atual administração municipal. No 5º ano do ensino fundamental, das 91 instituições avaliadas, 47 não superaram a meta do Ideb fixada em 2015. E na oitava série (nono ano), 36 das 82 escolas avaliadas não conseguiram bater a meta. Os números indicam a necessidade indiscutível de profundas mudanças para garantir melhor aproveitamento dos estudantes na capital.

    O sucesso de Itaporã foi definido por uma política qualificada de ensino publico eficiente, implantada pelo prefeito Wallas Milfont (PDT e executada com eficiência e dedicação pelos profissionais do Grupo Magistério. "Os educadores, os servidores administrativos e os pais e mestres são os grandes responsáveis por esses resultados. É evidente que os esforços dos alunos completam este cenário positivo. Em geral, toda a comunidade escolar merece nossos aplausos por garantir mais um protagonismo positivo para a nossa cidade", afirmou Wallas.





    Fonte: ASSECOM
    Por: Édson Moraes

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS