Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sexta-feira, 19 de agosto de 2016

    AMPLA VISÃO| Quem não vota pode influenciar na escolha



    TELINHA Criticado, o horário eleitoral ainda é uma fonte de informações onde os candidatos ganham visibilidade e expõem planos e currículos. Claro, não é um mar de rosas, mas cabe ao eleitor fazer sua avaliação, separando a seriedade da utopia.

    O CRITÉRIO de se excluir dos debates na TV. 8 candidatos à prefeito da capital – preservando apenas 7 deles, deve gerar conflito judicial, críticas e elogios. Cá entre nós; será que o telespectador terá a devida paciência para assistir a programação? Sei não.

    MUSCULATURA O que era previsível acabou ocorrendo; o PMDB fica junto com o PSDB na defesa da candidatura de Rose Modesto à prefeitura da capital. Vários fatores pesaram, mas não se pode ignorar a capacidade de articulação dos dirigentes tucanos.

    CENÁRIO Com isso o eleitor daqui da capital já tem uma visão definitiva da divisão das forças políticas no quadro eleitoral. Embora aparentemente o clima seja de calma em nosso cotidiano, ‘exércitos’ de militantes atuam , fazendo visitas e reuniões. 

    ESTRATÉGIA Devido a rigidez da lei e a crise financeira que inibem as doações, os comandos de campanha de todas candidaturas adotaram a prudência como referência. Aquele eleitor, que queria fazer um ‘bom negócio’, será ignorado pelos candidatos. 

    NA FILA As previsões do desempenho do PT em Campo Grande nestas eleições já ensejam críticas aos critérios na escolha do candidato à prefeito. Alex do PT repetiria apenas a missão já executada pelo ex-deputado Pedro TerueL e o deputado Vander Loubet em pleitos passados?

    PEDRO KEMP Ainda não foi desta vez que o deputado foi escolhido candidato a prefeito da capital. A cúpula petista ignora sua atuação parlamentar e seu bom trânsito em setores onde o partido é vetado. Com luz própria, não estaria na hora de mudar de sigla? 

    BRASIL Com tantos candidatos a prefeitos sem dinheiro, há investidores dispostos a levar vantagens. Eles se transformam em financiadores de campanha, com a promessa de influir na Secretaria de Educação ou Secretaria de Saúde - que têm o repasse mensal garantido por força do vínculo constitucional. 

    NA ESTRADA Se a reeleição deles depende também do sucesso de seus candidatos nestas eleições, os deputados estarão presentes nos comícios e atos partidários. Beto Pereira, Marcio Fernandes e Mara Caseiro, por exemplo, prometem estar em 60 cidades. 

    COMÍCIOS Sem atrações artísticas, os candidatos a vereança terão mais tempo para discursar, antes da fala dos políticos visitantes e dos candidatos majoritários. No interior, o comício é programa que liberta o cidadão da TV, levando-o à praça. 

    NOVOS ENÉAS Com o tempo de 15 ou 30 segundos na TV, muitos candidatos a prefeito surpreenderão os eleitores aparecendo misturados à publicidade comercial em horários alternados. Aí o amigo telespectador, interessado ou não, acabará engolido. 

    RETROVISOR No pleito de 2012 em Campo Grande, o candidato Edson Giroto teve mais de 13 minutos no horário eleitoral, contra quase 5 minutos do candidato Vander Loubet, quase 4 minutos do candidato Reinaldo Azambuja e pouco mais de 3 minutos do candidato Alcides Bernal. 

    VEREADORES A Câmara é a cara da população? Não, mas compromete. É igual ao pintor que usou cores erradas no quadro e é taxado de incapaz. Mas as propostas dos candidatos à vereança são basicamente iguais. As exceções, são vistas como delírio. 

    CUIDADO: propaganda eleitoral irregular na internet dará multa de até R$30 mil ao candidato ou eleitor. Na lista de proibições, o uso do telemarketing ou robôs para aumentar o alcance das postagens e o anúncio gratuito ou não em sites de terceiros. Perfis falsos ou anônimos ofensivos a partidos e candidatos também são crimes. 

    PERIGO O fim das doações empresariais e a redução do período de propaganda, fazem com que as campanhas passem a focar mais o ambiente digital, um universo com regras ainda pouco conhecidas. Aí torna-se imprescindível a assessoria especializada. 

    ‘NOVOS TEMPOS’ Perguntei ao advogado Lairson Palermo – se aqui ainda existiam comunistas . O ex-dirigente do partido Comunista do Brasil respondeu rindo: “Acho que não há. Imagine que o meu filho se diz partidário do Bolsonaro!” Pois é, se antes ser comunista dava ‘status’, hoje é motivo de ironia. 

    A CORRUPÇÃO agradece: O ministro Gilmar Mendes (STF) completou a bobagem da corte ao dizer que a ‘Ficha Limpa é lei feita por bêbados’. E pensar que ela começou em 1997, com a CNBB colhendo 1,6 milhão de assinaturas para se criar a lei em 2.010. Tanto trabalho por nada?

    CONTRADIÇÕES Se o povo brasileiro tem se mostrado cada vez mais exigente na escolha de produtos e serviços (médico,pedreiro,dentista, etc), não pode abrir mão deste critério na escolha de prefeitos e vereadores. E os partidos, tem obrigação de escolher só gente qualificada. Em tese né!

    MARKETING Quem não vota também opina e assim precisa ser atingido pela comunicação dos candidatos. É como o filho que não ajuda a pagar o carro, mas que influencia o pai na escolha do modelo ou cor. E esse pessoal é craque no WhatsApp. 

    CONSELHO do ex-deputado Ulysses Guimarães: “ Se não puder derrotar, fica-se sócio. Trocar de partido é como trocar de mulher: a pessoa só troca os defeitos. Não se faz política com fígado. O bom político costuma ser mau parente; não nomeia a parentalha.” 

    GUILHOTINA A presidente Dilma faz treinamento para seu depoimento no dia 29. Já o PT – prevendo a prisão do ex-presidente Lula, anuncia cartilha em 4 idiomas para tentar internacionalizar o caso. Puro desespero! E no arremate da coluna, a frase de Lula em 01/09/2007: “Ninguém tem mais ética e moral do que o PT”.

    Dilma e Bernal tem algo em comum no Governo. Adotaram o monólogo. 


    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS