Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 27 de julho de 2016

    Sem-terra liberam BR-262 e 463, mas mantém bloqueio em dois trechos

    Protesto em rodovias começou por volta das 7h de hoje. (Foto: Fernando Antunes)

    Manifestantes integrantes do MST (Movimento Sem Terra) começaram a liberar trechos das rodovias federais interditadas desde a manhã de hoje. De acordo com a PRF (Polícia Rodoviária Federal), a BR 262 e a BR 463 já estão livres para o tráfego de veículos.

    Segundo a PRF, a BR-262 no km 371 em Terenos e em Ribas do Rio Pardo, foi liberada por volta das 11h. Os manifestantes também deixaram o km 7 da BR-463 em Dourados, no mesmo horário.

    Douglas Elias, da coordenação nacional do MSTB, afirma que os movimentos consideram terem conseguido avanço nas negociações em Brasília, por isso o protesto está sendo encerrado em todo o Estado.

    Neste momento, continua interditado o km 104 da BR-163, onde estão cerca de 100 pessoas ligadas a movimentos sociais. A paralisação total do trecho já gera congestionamento de 8 km, segundo a PRF.

    A BR-267, km 136 em Nova Andradina, está totalmente interditada desde às 8h. De acordo com a PRF, os 100 manifestantes que estão no local, exigem audiência com o MPF (Ministério Público Federal) e estão entregando panfletos. A previsão é de que o trecho seja liberado ao meio-dia.

    Afirmando que a democracia está seriamente ameaçada e a perda dos direitos da classe trabalhadora começa a se tornar realidade, dez grupos sem terra se uniram nesta manhã (27) para bloquear rodovias federais de Mato Grosso do Sul.

    Em nota expedida pelos movimentos, eles afirmam que o principal ponto reivindicado é a reforma agrária popular. Para eles, isso não é apenas uma redistribuição de terras, mas um processo amplo que passa pelo campo político, social, técnico e econômico.



    Fonte: campograndenews
    Por: Priscilla Peres e Helio de Freitas
    Link original: http://www.campograndenews.com.br/cidades/sem-terra-liberam-br-262-e-463-mas-mantem-bloqueio-em-dois-trechos

    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS