Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    24/01/2019

    Primeira-dama também deve ser investigada por movimentações financeiras

    Michelle Bolsonaro recebeu R$ 24 mil de Fabrício Queiroz e pode ter contas averiguadas pelo Fisco

    ©José Cruz/Agência Brasil
    A investigação sobre movimentações financeiras atípicas nas contas de 27 deputados estaduais e 75 assessores da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) deve chegar à primeira-dama Michelle Bolsonaro.

    Esta é a avaliação feita por um auditor fiscal ouvido pelo blog do Josias. Segundo o profissional, tudo indica que Receita Federal vai averiguar as contas de Michelle, já que o relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), anexado à Operação Furna da Onça - um desdobramento da Operação Lava Jato no Rio -, aponta que a primeira-dama recebeu R$ 24 mil de Fabrício José de Queiroz, ex assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro. Tanto Queiroz quanto Flávio são alvo da apuração.

    Segundo explicou o auditor, por essa mesma linha de raciocínio, o Fisco pode cobrar explicações do próprio presidente da República, Jair Bolsonaro, já que ele atribuiu o depósito para a sua mulher ao pagamento de um suposto empréstimo de R$ 40 mil que teria feito ao "amigo" Queiroz.

    “Emprestei dinheiro para ele em outras oportunidades. Nessa última agora, ele estava com um problema financeiro e uma dívida que ele tinha comigo se acumulou. Não foram R$ 24 mil, foram R$ 40 mil. Se o Coaf quiser retroagir um pouquinho mais, vai chegar nos R$ 40 mil", disse Bolsonaro.

    Entre 2016 e 2017, foi registrada uma movimentação atípica de R$ 1,2 milhão nas contas de Queiroz.

    NAOM



    Imprimir