Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    17/01/2019

    Material escolar está mais caro em janeiro

    Alta do dólar e reajuste do papel em 2018 impactam nos novos valores no MS 

    ©DIVULGAÇÃO
    Já estamos fechando o mês de janeiro e quem ainda não comprou os materiais escolares, como cadernos, lápis e canetas, agora corre para fazer a compra desses itens para o início do ano letivo. O que pode atrapalhar um pouco, nessa caçada, são os preços. De acordo com a Abfiae -- Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares --, os valores estão 10% maiores do que no ano passado. 

    São dois motivos principais para o aumento do valor dos produtos. O primeiro está relacionado com o reajuste do papel em 2018, que influencia a venda de livros, cadernos e agendas. O segundo fator tem a ver com a alta do dólar. Segundo a Abfiae, de 20 a 25% dos materiais escolares são importados. Com os produtos mais caros, algumas medidas precisam ser tomadas pelo consumidor, mesmo na urgência. 

    O ideal seria ter antecipado as compras e se planejado no fim do ano passado. Entre o Natal e o ano novo, o comércio fica desaquecido e isso provoca uma queda de preços desses artigos. Os primeiros dias do ano, aqueceram em cerca de 50% as vendas de papelaria, segundo os próprios lojistas do estado do Mato Grosso do Sul. Algumas lojas de Campo Grande, inclusive, passaram a contratar novos funcionários, justamente para suprir a alta na demanda. 

    Como economizar com os materiais escolares? 

    Mas, se você não conseguiu se programar no fim de 2018, ainda existem dicas para você economizar, mesmo com os preços mais altos em 2019. Antes de ir às compras, por exemplo, verifique o que sobrou do ano passado. Muitas vezes não é necessário comprar novos produtos. 

    Evitar os materiais com ilustrações de personagens famosos é outra dica importante. Por causa dessa exclusividade, eles são mais caros do que os materiais que não possuem tais ilustrações. A pesquisa também é fundamental na hora de conseguir o melhor preço. Algumas lojas oferecem descontos à vista, e isso pode ser interessante para alguns consumidores. Outra alternativa é parcelar a compra, caso não haja juros. 

    Além disso, o uniforme escolar também deve ser considerado nesta conta. Investir em calçados de qualidade, que não danifiquem facilmente com o uso, como os modelos Vans infantil é uma ótima opção de conforto e durabilidade. 

    Por fim, se você precisa comprar muitos itens escolares, uma boa opção é fazê-lo pela modalidade atacado. Em grandes quantidades, esse tipo de aquisição pode ajudar a economizar um dinheiro significativo na compra dos materiais de uso escolar. Mas, é sempre importante fazer as contas para saber se é melhor comprar separadamente nos locais mais baratos ou adquirir uma lista maior de produtos e obter desconto. 



    Imprimir