Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    27/12/2018

    Morre cantora e compositora Miúcha, aos 81 anos

    Artista, que fazia tratamento contra o câncer, teve uma parada cardíaca

    ©DIVULGAÇÃO
    A cantora e compositora Miúcha morreu nesta quinta-feira (27), no Rio de Janeiro.

    Ela tinha 81 anos e teve uma parada respiratória em meio a um tratamento de um câncer.

    A informação foi confirmada à reportagem por amigos da artista, conhecida pelas interpretações de músicas como "Pela Luz dos Olhos Teus", "Maninha" e "Minha Namorada".

    Nos últimos anos, a cantora fez quimioterapia para tratar um câncer no pulmão, do qual sinalizou ter se recuperado há seis meses.

    Há dois meses, contudo, a doença voltou, e a cantora teria escolhido interromper os tratamentos em hospitais.

    Filha do historiador Sérgio Buarque de Holanda e da pintora e pianista Maria Amélia Cesário Alvim, Miúcha era mãe da também cantora Bebel Gilberto, fruto de seu casamento com João Gilberto, e irmã de Chico Buarque e das também cantoras Ana de Hollanda e Cristina Buarque.

    A artista lançou 14 álbuns em mais de 40 anos de carreira.

    Nascida Heloisa Maria Buarque de Hollanda, no Rio de Janeiro, em 30 de novembro de 1937, Miúcha mudou-se com a família para São Paulo ainda na infância, mesmo período em que começou a cantar.

    Nos anos 1960, viveu em Paris, onde estudou história da arte. Durante uma viagem de férias à Itália, conheceu a cantora chilena Violeta Parra, que a apresentou ao compositor João Gilberto.

    Com ele, Miúcha foi casada durante oito anos e teve uma filha, a cantora Bebel Gilberto.

    Em 1975, a artista fez sua primeira gravação profissional no disco "The Best of Two Worlds", uma parceria entre João Gilberto e Stan Getz.

    No mesmo ano, ela se apresentou no Newport Jazz Festival, fez espetáculos com Stan Getz e participou de uma faixa no disco "Urubu", de Tom Jobim.

    Após este lançamento, Miúcha tornou-se parceira de Tom Jobim e fez apresentações com Vinicius de Moraes, Jobim e Toquinho. 

    NAOM-Com informações da Folhapress.



    Imprimir