Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    08/12/2018

    Evento organizado por Eduardo Bolsonaro tem redes de wi-fi '#LulaTaPresoBabaca' e 'Petista não é gente'

    ©DIVULGAÇÃO
    Na Cúpula Conservadora das Américas, organizada neste sábado (8) em Foz do Iguaçu (PR) por um dos filhos do presidente eleito Jair Bolsonaro, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), petista é "persona non grata" até nas redes de wi-fi do evento.


    Ao tentar se conectar a uma das redes disponíveis no hotel que sedia o encontro, o blog se deparou com a seguinte rede: "Petista não é gente".

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também é lembrado, com a rede "#LulaTaPresoBabaca".

    O nome é referência a uma frase do senador eleito Cid Gomes (PDT-CE), irmão do ex-presidenciável Ciro Gomes e que faz oposição a Bolsonaro.

    Durante o segundo turno da campanha eleitoral, em um evento do PT, Cid acabou com a festa do anfitrião ao cobrar uma autocrítica do partido de Lula – que nunca veio – e foi vaiado pelos presentes.

    Em reação a Cid, os petistas entoaram o nome de Lula. O ex-governador e senador eleito, então, disparou: "O Lula tá preso, babaca!"

    Além de Eduardo Bolsonaro, a Cúpula Conservadora conta com as presenças do presidente do PSL, Luciano Bivar (PE), do deputado federal Luiz Philippe de Orleans e Bragança (SP) e até do filósofo Olavo de Carvalho, mas por videoconferência ao vivo, já que ele mora no exterior. Eduardo Bolsonaro é mediador de uma mesa sobre cultura.

    A proposta do evento é reunir líderes e economistas liberais da América Latina "para debater os problemas atuais que ocorrem em nosso país e no mundo, e buscar soluções".

    As críticas iniciais dos principais participantes foram dirigidas à Venezuela, ao socialismo e ao PT.

    Em sua fala, Eduardo fez críticas à Venezuela e ao presidente venezuelano Nicolas Maduro. Disse que o foco do grupo é fortalecer o movimento de direita que começou nas eleições.

    "Não seremos a nova Venezuela”, afirmou.

    Eduardo Bolsonaro convidou o professor Olavo de Carvalho para participar do debate, por videoconferência, ao vivo.

    Quando Olavo foi anunciado, a plateia o ovacionou. Ele teve papel decisivo na nomeação do futuro ministro da Educação do governo Bolsonaro.

    Eduardo Bolsonaro quis saber do professor se o "socialismo está sepultado" ou se pode "se reinventar e retomar o poder?"

    Olavo de Carvalho respondeu que o socialismo se reinventa desde que existe e que é preciso se manter "atualizado" sobre o assunto.


    Fonte: G1
    Por Andréia Sadi


    Imprimir