Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    01/11/2018

    Professor Mandetta é encontrado morto e suspeita é de parada cardíaca

    Velório ocorrerá nesta sexta-feira (02) a partir das 10h na Pax Nacional da Rua 13 de Maio, na região do São Francisco

    Mandetta foi um dos fundadores da escolha, há 13 anos, e também dava aulas na unidade ©ReproduçãoFacebook
    O professor Humberto Antônio Mandetta, de 76 anos, foi encontrado morto pela empregada, nesta quinta-feira (01) em seu apartamento da Rua Ana Luiza de Souza, no Bairro Universitário em Campo Grande.

    Mais conhecido como professor Mandetta, ele era um dos co-fundadores do Mandetta Cursos e Concursos, um dos mais conhecidos colégios voltados para a preparação de candidatos de processos seletivos na cidade.

    A funcionária que limpava o apartamento uma vez por semana, ao chegar no local esta manhã (01), se deparou com o corpo da vitima em avançado estado de decomposição. A ex-mulher do professor, senhora Milda de Paula Muniz, 55, com quem ele foi casado por dez anos foi a primeira a ser informada.

    “É uma perda muito grande, estamos sofrendo bastante, mas todos nós da escola entendemos que foi o fim de um ciclo”, conta. Apesar do fim do relacionamento, há 6 anos, o casal mantinha uma relação amigável pois ainda trabalhavam juntos na escola. Milda e Mandetta idealizaram juntos a escola há 13 anos atrás.

    “Ai nos separamos, eu assumi a direção sozinha e ele como professor, mas continuávamos amigos”, se orgulha. Humberto dava aulas de português, redação e literatura. Seu ultimo contato com o ex-marido foi na manhã de segunda-feira (29), por telefone.

    A suspeita da família e amigos é que ele tenha morrido devido a uma parada cardíaca. O professor também sofria de obesidade, pressão alta e glaucoma. O velório do professor Mandetta ocorrerá nesta sexta-feira (02) a partir das 10h na Pax Nacional da Rua 13 de Maio, na região do São Francisco. O sepultamento está marcado para às 14h30 no cemitério Parque das Primaveras.

    Fonte: campograndenews
    Por: Adriano Fernandes


    Imprimir