Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    19/10/2018

    TRÊS LAGOAS| Prefeitura reúne empresários do Distrito Industrial I para regularização da área dos empreendimentos

    Na reunião, prefeito de Três Lagoas se colocou à disposição de todos para que os procedimentos legais sejam cumpridos

    ©Divulgação
    A Prefeitura de Três Lagoas, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (SEDECT), reuniu os empresários do Distrito Industrial I, na sala de reuniões do Gabinete, na manhã desta sexta-feira (19).

    A finalidade da reunião foi colocar todos os empresários a par das exigências legais para a regularização das áreas do Distrito Industrial I e de todos os empreendimentos ali existentes.

    O Distrito Industrial I compreende todas as áreas localizadas entre o traçado da BR-262 e a Rua Egídio Thomé, via de acesso a Jupiá.

    Na abertura da reunião, o prefeito de Três Lagoas, Ângelo Guerreiro, ao desejar as boas vindas e agradecer a presença de todos, tranquilizou os empresários assegurando que “iremos fazer valer o que é justo para cada um de vocês, respeitando os investimentos e o que todos contribuem para o desenvolvimento da nossa Cidade”, disse.

    Quando à necessária solução de pendências legais, o prefeito de Três Lagoas garantiu que “podem contar com toda a estrutura da Prefeitura. Vamos estar unidos para a solução legal de tudo o que precisa ser legalizado”, ressaltou Ângelo Guerreiro.
    ©Divulgação
    Na reunião estavam também o secretário de Desenvolvimento Econômico, José Aparecido de Moraes; secretário municipal de Infraestrutura, Transporte e Trânsito (SEINTRA), Dirceu Deguti; secretário de Meio Ambiente e Agronegócio (SEMEA), Toniel Fernandes; e representantes da Secretaria de Governo e Políticas Públicas (SEGOV) e da Assessoria Jurídica.
    ©Divulgação
    “O objetivo principal desta nossa reunião é darmos os primeiros passos para a regularização de todos os empreendimentos da área do Distrito Industrial I”, explicou Moraes.

    “A nossa proposta inicial é que cada um dos senhores faça detalhado levantamento da real situação do seu respectivo empreendimento, ou seja, documentação que deu origem à posse, localização da área, espaço ocupado e atividades ali desenvolvidas”, expôs o secretário de Desenvolvimento Econômico.

    ASSECOM


    Imprimir