Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    19/10/2018

    Morte de 'Playboy da Mansão' foi encomendada, diz delegada

    Polícia já ouviu três testemunhas; empresário foi assassinado em bar da Capital

    ©Reprodução/Facebook
    A polícia ainda não tem suspeitos do crime, mas já sabe que a morte do empresário Marcel Hernandes Colombo, 30 anos, assassinado com tiros à queima roupa na madrugada desta quinta-feira (18), em um bar na região central de Campo Grande, foi encomendada.

    Conforme informações da delegada Daniela Kades, da 1ª Delegacia de Polícia Civil, estão sendo feitos levantamentos para tentar identificar o mandante do crime. ''Sabemos que a morte foi encomendada, mas ainda não sabemos o motivo. Três testemunhas já foram ouvidas", explicou.

    Marcel já era conhecido da polícia e chegou a ser preso duas vezes. A primeira por desacato durante uma festa em uma mansão no bairro Carandá Bosque e a última no dia 21 de dezembro de 2017, na Operação Harpócrates, desencadeada pela Polícia Federal com apoio da Receita Federal. Segundo as investigações, Marcel trazia para o Brasil mercadorias ilegais de outros países e revendia em Campo Grande sem o pagamento de impostos.

    O crime

    O empresário foi morto com seis tiros à queima roupa na madrugada do dia 17. Ele estava com mais dois amigos em um bar, quando um motociclista se aproximou e efetuou os disparos. Marcel morreu na hora.

    Fonte: TopMidiaNews
    Por: Kerolyn Araújo


    Imprimir