Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    19/09/2018

    ELEIÇÕES 2018| Resultado das urnas pode trazer cinco ex-vereadores de volta à Câmara

    Nomes são de suplentes de parlamentares que disputam cargos mais altos nesta eleição

    ©André de Abreu / Arquivo
    Os ex-vereadores Carla Stephanini (MDB), Coringa (PSD), Vanderlei Cabeludo (MDB), Eduardo Cury (SD) e Jamal Salem (PR) podem retornar à Câmara Municipal, caso alguns dos 13 vereadores que disputam o pleito neste ano consigam obter resultados positivos nesta eleição.

    Na bancada do MDB, por exemplo, caso um dos médicos Loester Nunes ou Wilson Sami vença o pleito para deputado estadual ou federal, quem assume é Carla Stephanini. Porém, ela também disputa uma vaga na Câmara Federal. Se obtiver sucesso e eleita for, considerado que um dos dois também vença, quem pode voltar à Câmara Municipal é Vandrlei Cabeludo.

    No caso do PRB, o mesmo se repete. Caso os vereadores Betinho Santana e/ou Gilmar da Cruz vençam o pleito, respectivamente, para deputado estadual ou Senado, quem pode assumir a vaga é o ex-vereador Eduardo Cury (SD). As chances de Cury aumentam uma vez que o radialista Lucas de Lima (SD) também disputa o pleito para deputado estadual. No início deste ano, Cury chegou a pedir o mandato de Lucas, após o parlamentar apresentar irregularidades em sua candidatura.

    Na bancada do PSDB, há três vereadores no pleito. André Salineiro, Wellingon de Oliveira e Junior Longo, todos para deputado estadual. Caso algum deles tenha sucesso, quem sobe é o médico e ex-secretário Jamal Salem. Pela coligação, dependendo do resultado, há o Professor Joari na sequência.

    Já no PSD, Hederson Fritz e Chiquinho Telles - líder do prefeito Marquinhos Trad - informaram que quem assume a vaga, caso algum deles consiga resultado nas urnas para deputado estadual, é o ex-vereador e hoje subsecretário de Defesa dos Direitos Humanos da Prefeitura de Campo Grande, Ademar Vieira Junior, o Coringa.

    Outros nomes

    Vereador de primeiro mandato, Jeremias Flores (Avante) também disputa a segunda eleição onde tenta chegar a uma carreira de deputado estadual. Caso tenha êxodo nas urnas, quem assume é a Pastora Marta, da igreja Sara Nossa Terra. "Ela já está fazendo a roupa", brincou confiante na vitória.

    Também de primeiro mandato, Vinicius Siqueira (DEM) disputa a vaga para deputado estadual. Se sair vitorioso quem assume a vaga é Alcina Reis (PTdoB). Odilon Junior (PDT), que disputa o pleito para deputado federal, também pode apresentar novo nome para a Câmara Municipal. Se vitorioso for, quem assume a vaga é Carlos Santos (PDT).

    Por fim, a vereador Cida do Amaral (PROS), que está envolvida em imbróglio judicial, onde anteriormente estava ligada ao Podemos e deixou o partido migrando para o PROS, disse que preferiu deixar a questão sobre o assunto para o partido resolver.

    Como o caso tramita na Justiça, a parlamentar chegou até a comentar que a vaga pode ficar aberta na Câmara Municipal, uma vez que não há uma decisão proferida pela Justiça Eleitoral. Cida disputa a vaga para deputada estadual.

    Na sucessão quem assumiria seria o jornalista Silvio Mori, que mudou do Podemos e foi para o PHS. O jornalista que também é radialista e disputa o pleito para deputado estadual.

    Fonte: TopMidiaNews
    Por: Rodson Willyams


    Imprimir