Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    03/07/2018

    Após reunião, DEM decide que é cedo para definir alianças e posicionamentos

    Deputados divergem sobre alianças na sigla

    ©Divulgação
    Após deputados estaduais e federais do DEM divergirem sobre alianças dentro da sigla e aventarem uma pré-candidatura própria, reunião na semana passada acabou definindo entre os membros um pouco mais de expectativa sobre acordos.

    Segundo o deputado Barbosinha, a única coisa certa é que o partido segue aberto ao diálogo. “Não vamos fechar uma definição por agora, porque ainda está muito cedo”, garantiu.

    O parlamentar era um dos que mais defendiam a pré-candidatura própria. Ainda na semana passada, Barbosinha afirmou que ‘o DEM é uma noiva com sentimentos divididos”, ao defender aliança com o PSDB e pede celeridade na definição por já estar em pré-campanha.

    Além de Barbosinha, o também deputado estadual Zé Teixeira é o outro democrata que defende coligação com o PSDB. Do outro lado, apoiadores de coligação com o MDB, estariam Tereza Cristina e Luiz Henrique Mandetta.

    Este último, segundo Barbosinha, estaria mais flexível à ideia de integrar a chapa tucana, enquanto Tereza segue ‘firme’ no propósito de estar no palanque de Puccinelli. Na conta do deputado estadual, um eventual apoio de Mandetta poderia ser decisivo para que o Democratas repita em 2018 a aliança de 2014 com o PSDB.

    “Há convites, portas e janelas abertas nos dois partidos (MDB e PSDB). Se há predisposição dos dois partidos, eles que tem que arrumar espaço. Onde tiver espaço o DEM vai ocupar”, afirmou Barbosinha.
    Fonte: Midiamax
    Por: Evelin Cáceres 


    Imprimir