Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    23/06/2018

    Saiba quais são as chances de um Brasil x Alemanha já nas oitavas

    A definição dos grupos de Brasil e Alemanha, E e F, respectivamente, acontece na próxima quarta-feira (27)

    ©Reuter/Francois Lenoir
    Eliminado da última Copa do Mundo após acachapante goleada por 7 a 1 para a Alemanha, o Brasil tem chances de enfrentar os algozes de 2014 já na próxima fase deste Mundial.

    A definição dos grupos de Brasil e Alemanha, E e F, respectivamente, acontece na próxima quarta-feira (27).

    Os jogos do grupo da seleção brasileira serão às 15h. Os da chave alemã, às 11h, ou seja, a equipe comandada por Tite entrará em campo já sabendo o que aconteceu com os atuais campeões mundiais.

    Veja as combinações para que as duas seleções se enfrentem:

    BRASIL LÍDER DO GRUPO D E ALEMANHA SEGUNDA DO GRUPO F

    Se vencer a Sérvia, a seleção brasileira vai a 7 pontos e só poderá ser alcançada pela Suíça, caso esta vença a Costa Rica. Dessa forma, os europeus também iriam a 7 pontos e a definição se daria nos critérios de desempate. Hoje, o Brasil tem um gol a mais de saldo (2 a 1).

    Em caso de empate, o Brasil avança em primeiro se a Suíça empatar ou perder para a Costa Rica.

    Para que fiquem em segundo no Grupo F, os alemães têm de vencer a Coreia do Sul e o México não pode perder para a Suécia.

    BRASIL EM SEGUNDO DO GRUPO E E ALEMANHA DO GRUPO F

    Se empatar com a Sérvia, a seleção brasileira vai a 5 pontos. Caso a Suíça vença a Costa Rica, irá a 7 e assumirá a liderança.

    Outra possibilidade é que o Brasil seja derrotado pela Sérvia, desde que a Costa Rica também vença a Suíça -neste caso, a vaga entre brasileiros e suíços seria definida nos critérios de desempate.

    Pelo outro grupo, é necessário que a Alemanha vença a Coreia do Sul e que a Suécia supere o México.

    Assim, alemães, suecos e mexicanos ficariam com 6 pontos cada um e definiriam líder, vice-líder e eliminado nos critérios de desempate. 

    NAOM-Com informações da Folhapress.


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS