Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    26/06/2018

    Punição a policiais corruptos acabará com 'banda podre', diz Azambuja

    Governador disse que maioria da corporação é formada por excelentes servidores

    Governador defende punição para policiais corruptos e valorização de bons profissionais ©Chico Ribeiro 
    O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), participou da abertura do seminário MS Fronteira, realizado nesta terça-feira (26), no auditório da governadoria, localizado no Parque dos Poderes. 

    Questionado sobre a crise na segurança pública estadual, que enfrenta a prisão preventiva de 32 policiais militares suspeitos de envolvimento com diversos tipos de crimes, o governador foi enfático: 

    "A própria corregedoria das policiais civil e militar atuaram em parceria com o Gaeco, para investigar as denúncias de corrupção e acredito que isso é o certo. Nós e a população queremos bons policiais a serviço da população. Então, os que forem comprovadas as participações em atos ilícitos devem ser identificados e punidos", ressaltou.

    Questionado se o fato de 32 policiais estarem sob investigação é ruim para a segurança pública do estado, Azambuja rebate:

    "As ações e prisões demonstram que a polícia de Mato Grosso do Sul está atuante, pois, este quadro poderia não ter vido à tona. Estamos agindo para coibir a 'banda podre', pois, a maior parte da corporação é formada por excelentes profissionais que não podem ser desvalorizados por uma minoria", acrescentou.

    O secretário de estado de Segurança Pública (Sejusp/MS), Antonio Carlos Videira detalhou que todos os ritos de investigação serão cumpridos, a fim de oferecer a ampla defesa aos suspeitos.

    "Nosso objetivo é apurar em profundidade as denúncias a fim de conceder a chance da defesa. No entanto, nos casos comprovados não exitaremos em exonerar ou prender os servidores envolvidos", pontou.

    Fonte: CE
    Por: ALINE OLIVEIRA E TAINÁ JARA


    Imprimir