Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    22/06/2018

    Bataguassu participa da apresentação da Primeira Versão do Currículo do Mato Grosso do Sul

    ©Chico Ribeiro 
    A Chefe da Divisão Municipal de Educação, Elizabeth Aparecida de Lima esteve representando toda a rede de ensino (estadual e municipal) do município de Bataguassu durante o lançamento e apresentação da primeira versão do Currículo do Mato Grosso do Sul – documento que unifica as bases do ensino no Estado, respeitando as diferenças regionais.
    ©Chico Ribeiro
    O evento foi desenvolvido na última segunda-feira, dia 18 de junho, no hotel Chácara do Lago, em Campo Grande e contou com a presença do ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva e do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) entre demais autoridades ligadas à área da educação do Estado.

    Feito a partir da Base Nacional Curricular, o currículo unificado de Mato Grosso do Sul é uma proposta elaborada em regime de colaboração, contemplando o uso de tecnologia, busca de conhecimento e especificidades do Estado, almejando a promoção da aprendizagem dos nossos estudantes. A elaboração contou com 12 coordenadores regionais e 22 redatores, com participação da Federação dos Trabalhadores em Educação (Fetems) e adesão dos 79 municípios.

    O objetivo é compreender que Estado e municípios devem somar esforços para a melhoria da aprendizagem dos estudantes de Mato Grosso do Sul. 

    Isso quer dizer que ambos devem oportunizar condições de igualdade e equidade quanto ao desenvolvimento humano integral de criança, adolescente e jovem que vivem e (re) produzem a diversidade do Estado.

    Conforme o Estado, o currículo será colocado para consulta pelos educadores por meio de uma plataforma online. A expectativa é de que a versão final fique pronta ainda em 2018.

    Para o ministro, Mato Grosso do Sul saiu na frente dos outros estados e, com o Currículo de MS, está ajudando a impulsionar a educação brasileira. “Mato Grosso do Sul assumiu o protagonismo sem precisar de nenhum empurrão. Tem ajudado a impulsionar o País”, disse.

    Já o governador Reinaldo Azambuja destacou que o documento não foi imposto e é fruto de uma construção coletiva, que ainda receberá novas contribuições até chegar a sua versão final. “É um avanço extraordinário de Mato Grosso do Sul, de uma construção coletiva, unificando o pensamento e buscando uma educação melhor”, afirmou.

    ASSECOM


    Imprimir