Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    29/06/2018

    André defende fortalecimento da assistência social em MS

    ©Divulgação
    “Por onde temos andado, ouço reclamações sobre a redução de benefícios, cortes de convênios e suspensão de repasses para entidades com evidente prejuízo para as famílias sul-mato-grossenses”. A afirmação é do ex-governador e pré-candidato do MDB ao governo do Estado, André Puccinelli.

    Durante as duas gestões do ex-governador, entre 2007 e 2014, os repasses para ações sociais garantiram atendimento para mais de 100 mil famílias em Mato Grosso do Sul. De acordo com ele, a assistência social é um dos pilares do programa de governo, cujas prioridades foram apontadas pela população no MS Maior e Melhor. “A construção de uma sociedade justa, que gera oportunidades para todos, depende de programas sociais sólidos e abrangentes”, comentou André.

    Com André, o Estado aumentou os repasses em todas as áreas ligadas à assistência, chegando à marca de R$ 1,1140 bilhão em recursos próprios investidos no segmento, o que promoveu a redução da pobreza, das desigualdades e tornando a população beneficiada parte do desenvolvimento econômico conquistado.

    “Retomar uma politica abrangente de ação social é compromisso que vamos levar adiante com o apoio de todos. Chegamos a atender 100 mil famílias e podemos, com as parcerias corretas e boa aplicação de recursos, superar essa numero”, finalizou o pré-candidato. 

    Entre os principais avanços estão:

    Vale Renda – Entre os anos de 2007 e 2014, 240 mil famílias foram beneficiadas com R$ 744 milhões. No governo de André, os investimentos no programa passaram de R$ 72 milhões, em 2008 – quando começou – para R$ 132,6 milhões em 2014. Outros R$ 3 milhões foram investidos na construção de 77 sedes para operacionalização no Estado.

    Cestas indígenas – Estratégia bem-sucedida nas gestões do ex-governador, o Programa de Complementação Alimentar e Nutricional para Famílias Indígenas garantiu atendimento a 15 mil famílias aldeadas, com investimentos de R$ 85,3 milhões.

    Vale Universidade + Vale Universidade Indígena - A partir de 2012, o Programa Vale Universidade passou a pagar até 90% da mensalidade dos acadêmicos em universidades particulares. Foram investidos R$ 70,2 milhões no programa. O Governo passou a custear 70% do valor da mensalidade e as universidades conveniadas se responsabilizaram por 20%.

    Para os indígenas, o programa oferecia ajuda de custo, vale transporte, seguro de vida. Só em 2014, 1500 universitários foram beneficiados.

    FEAS – Na gestão de André, os repasses para o Fundo Estadual de Assistência Social aumentaram em 153%. Em 2006, quando assumiu o governo, os recursos repassados eram da ordem de R$ 5,3 milhões e passaram a R$ 13,4 milhões em 2014, recursos que custeiam suporte técnico e financeiro às ações da politica de assistência social executadas pelos municípios.

    Rede de proteção básica – Também foi durante o governo de André que a proteção social teve sua estrutura ampliada. Dos 126 Centros de Referência em Assistência Social, 32 foram construídos na gestão do ex-governador.

    Emendas parlamentares – Todos os anos, R$ 19,2 milhões em recursos próprios do Estado foram repassados aos deputados estaduais para destinação às entidades públicas ou privadas que prestam serviços nas áreas de assistência social, saúde e educação. Foram R$ 138 milhões durante as duas gestões, para que os congressistas pudessem dar capilaridade à distribuição e aplicação dos recursos.

    ASSECOM


    Imprimir