Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    02/04/2018

    Com saída de Londres, PR quer eleger dois deputados federais em MS

    Executiva do partido diz não comentar decisões de 'foro íntimo'

    © Divulgação
    Considerada praticamente certa até pela executiva nacional do PR, a saída do ex-deputado estadual Londres Machado do partido deve representar uma nova fase da legenda em Mato Grosso do Sul. Um dos planos para 2018 é a elição de pelo menos dois deputados federais, o que não ocorre no Estado desde 2010, quando Edson Giroto foi o deputado federal mais votado pelo Estado.

    A saída de Londres, que atualmente preside o partido em Mato Grosso do Sul, é motivo de rumores nos bastidores políticos desde a semana passada. Na quinta-feira (29), o ex-deputado afirmou ao Jornal Midiamax que não ‘perdeu’ o comando do partido e que segue na legenda.

    No entanto, informação de porta-voz do PR em Brasília é diferente. Ao Jornal Midiamax, o interlocutor afirmou que “a direção nacional do PR não comenta decisões de foro íntimo, como a saída do Londres e de tantos outros”, afirmou.

    Ainda segundo o porta-voz, assim que as saídas forem sendo confirmadas, o partido tomará providências para “restituir o diretório e a executiva na forma da lei”. Sobre os nomes cotados para assumir a legenda, a presidência do PR prefere não comentar.

    O ex-deputado Edson Giroto – que esteve preso recentemente alvo da Operação Lama Asfáltica – é considerado nos bastidores políticos como o provável substituto de Londres. Ao Jornal Midiamax nesta tarde, Giroto negou que assuma a legenda. “Sou apenas um filiado, não tenho interesse em assumir liderança”, afirmou.

    A reportagem tentou contato com um dos dois deputados estaduais pelo PR, Paulo Corrêa, para mais detalhes sobre as negociações da legenda para as eleições de 2018, mas as ligações não foram atendidas.

    Fonte: Midiamax
    por: Aliny Mary Dias
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS