Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    05/03/2018

    Vídeo mostra ação de policiais após morte de adolescente e PM fala em 'salvar vidas'

    Suspeito foi socorrido pela PM, mas não resistiu aos ferimentos

    © Reprodução
    A Polícia Militar informou, por meio de nota, nesta segunda-feira (5), que as ações que resultaram na morte de um homem que iria executar um adolescente, no Jardim Centenário, região sul de Campo Grande, na manhã do último domingo (5), tiveram o “intuito de salvar vidas, inclusive dos que praticaram o ato delituoso”.

    Segundo a corporação, socorro foi acionado via Ciops (Centro Integrado de Operações), entretanto, como guarnição da PM foi a primeira a chegar na cena do crime, prontamente encaminhou o suspeito ferido à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Universitário.

    Conforme os militares, David Catello Soares de Mesquita, de 29 anos, foi socorrido ainda com vida, mas não resistiu aos ferimentos e veio à óbito na unidade de saúde, instantes depois.

    A corporação ainda se colocou à disposição para maiores esclarecimentos e afirmou que a prestação imediata de socorro é voltada a quaisquer pessoas que necessitem, inclusive, os infratores da lei.

    De acordo com os militares, as vítimas nada sofreram e o armamento utilizado pelos criminosos foi apreendido e encaminhado à delegacia responsável pela região.

    Caso

    Policial de folga que atuava em um projeto social, em uma academia, no Jardim Centenário, na manhã do último domingo (4), acabou matando um homem que iria executar um adolescente de 15 anos.

    Conforme policiais do Choque, o policial em questão só agiu, ao perceber que David Catello Soares de Mesquita, de 29 anos, chegou ao local em sua motocicleta, acompanhado de Morgon Henrique Lima dos Santos, abordou o adolescente desferindo os dizeres “é você mesmo, guri”, apontando uma arma.

    Segundo as autoridades, o policial, então, deu voz de prisão a David, que virou a arma em direção ao policial. Segundo o tenente Rodrigues, o policial então atirou em David, que chegou a ser socorrido para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Universitário, mas morreu.

    O adolescente teria dito aos policiais que seria alvo mesmo da dupla, mas não soube explicar o motivo da tentativa de execução. A irmã do adolescente se machucou porque tentou fugir e acabou caindo. O menino não se feriu.

    A polícia prendeu Morgon, que teria passagens por tráfico, roubo e homicídio, segundo os relatos do Choque. A arma do crime também foi apreendida e encaminhada para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento) da Piratininga, onde é registrada a ocorrência.



    Fonte: Midiamax
    Por: Maisse Cunha
    (Colaboraram Evelin Cáceres e Wendy Tonhati)


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS