Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    06/03/2018

    TCE-MS participa da posse da nova diretoria do IRB

    © Divulgação
    A cerimônia foi na tarde desta terça-feira (06/03), na sede do Tribunal de Contas da União (TCU) em Brasília, com a presença de todas as Cortes de Contas do País. O vice-presidente e diretor geral da Escola Superior de Controle Externo (ESCOEX), conselheiro Ronaldo Chadid, representou o Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul, na solenidade deu posse a nova diretoria do Instituto Rui Barbosa. O conselheiro do TCE-PR, Ivan Lelis Bonilha, eleito presidente para o biênio 2018/2019, comandará a instituição de ensino e pesquisa do sistema brasileiro de controle externo do gasto público. 

    Os novos membros foram eleitos por unanimidade, no 29º Congresso dos Tribunais de Contas do Brasil, realizado em novembro do ano passado (2017), na cidade de Goiânia. Bonilha substitui o conselheiro Sebastião Helvécio (TCE-MG), que presidiu a instituição no biênio 2016-2017. Conhecido como a "casa do conhecimento" do sistema, o IRB reúne os 33 Tribunais de Contas do País - da União, dos Estados, do Distrito Federal e de Municípios. 

    Vale ressaltar que na composição da nova gestão do Instituto rui Barbosa, o conselheiro e ouvidor do TCE-MS, Osmar Jeronymo, é membro do quadro de suplentes. 


    Instituto Rui Barbosa 

    O IRB é uma associação civil de estudos e pesquisas, responsável por realizar capacitações, seminários, encontros e debates. Seu principal foco é aprimorar as atividades exercidas nos Tribunais de Contas brasileiros. Também cabe ao Instituto apurar a organização, os métodos e procedimentos de controle externo e interno, para promover o desenvolvimento e o aperfeiçoamento dos serviços dos TC’s. 

    O Instituto Rui Barbosa apoia e promove iniciativas que procuram favorecer novos aprendizados para novos modelos de políticas públicas; estimula a publicação de trabalhos, monografias, revistas e impressos em geral, relacionados aos seus objetivos; e vai além, ao reconhecer e premiar as boas práticas. Por meio de concursos sobre matérias de interesse dos Tribunais de Contas, oferece prêmios de incentivo, como estágios, treinamento ou frequência em cursos no país ou exterior. 

    Como forma de incentivo, também divulga os trabalhos apresentados nos seminários, simpósios, encontros e reuniões que realiza ou participa. Ainda é papel do IRB, manter intercâmbio com especialistas nas matérias de interesse das Cortes de Contas e celebrar convênios com instituições nacionais e estrangeiras, inclusive as universitárias. 

    Fonte: ASSECOM
    Por: Olga Mongenot


    Imprimir