Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    06/03/2018

    Prefeitura comemora o "Dia internacional da mulher" com show na Praça do Rádio

    © Reprodução
    A Prefeitura de Campo Grande, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Sectur) e a Subsecretaria de Políticas para a Mulher (Semu), realiza nesta sexta-feira (9), na Praça do Rádio Clube, o show “Um Canto às Mulheres”, com entrada gratuita.

    Secretária municipal de Cultura e Turismo, Nilde Brun, fala da importância de se comemorar a data. “Comemorar essa data é fortalecer e deixar viva todas as conquistas que já conseguimos, mas mais que isso, que ainda ha muito o que fazer, muito que conquistar. Nunca desistir, esse deverá ser o nosso lema. Um canto às mulheres, guerreiras e encantadoras. Merecemos comemorar todos os dias as vitorias que diariamente conquistamos”, afirma, falando sobre o show.

    Em homenagem ao “Dia das Mulheres”, o evento traz grandes nomes da música local e nacional, estrelados por mulheres que fazem a historia musical de Mato Grosso do Sul. Uma das cantoras mais queridas e tradicionais de Campo Grande: Juci Ibanez, sobe ao palco às 18h30, com um repertório amplo e que contempla as diversas fases do samba ao longo das décadas.

    Logo depois é a vez do Grupo Sampri animar a população. A paixão pelo samba levou as irmãs a estudar o melhor do gênero. Artistas consagrados, como Noel Rosa, Candeia, Nelson Cavaquinho, Zé Keti, Clara Nunes, Dorival Caymmi, Paulinho da Viola, Chico Buarque entre tantos outros são referência para o grupo.

    “Conhecer do cenário histórico da época nos faz entender com propriedade o que o compositor queria dizer”, diz Luciana.

    Marcado para iniciar às 20h30, o show das irmãs Galvão Mary e Marilene, que completam mais de 70 anos de carreira e possuem mais de 300 músicas gravadas, promete encantar o público cativo e conquistar novos fãs.

    Já a cantora sertaneja Paula Mattos encerra a noite cantando os sucessos a partir das 22h30.

    Dia da Mulher

    O Dia da Mulher é a celebração das conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres ao longo dos anos.

    A data marca luta das mulheres por melhores condições de vida e trabalho, que começou a partir do final do século XIX, principalmente na Europa e nos Estados Unidos.

    As jornadas de trabalho de 15 horas diárias e a discriminação de gênero eram alguns dos pontos que eram debatidos pelas manifestantes da época.

    De acordo com registros históricos, o primeiro Dia da Mulher foi celebrado nos Estados Unidos em maio de 1908 (Dia Nacional da Mulher), onde mais de 1,5 mil mulheres se uniram em prol da igualdade política e econômica no país.

    No entanto, o 8 de março teve origem com as manifestações das mulheres russas durante a Primeira Guerra Mundial (1917). A manifestação, que contou com mais de 90 mil russas, ficou conhecida como “Pão e Paz”, sendo este o marco oficial para a escolha do Dia Internacional da Mulher.

    Por muito tempo, a data foi esquecida e acabou sendo recuperada somente com o movimento feminista nos anos 60. A Organização das Nações Unidas, por exemplo, somente reconheceu o Dia Internacional da Mulher em 1977.

    Atualmente, além do caráter festivo e comemorativo, o Dia Internacional da Mulher continua servindo como conscientização para evitar as desigualdades de gênero em todas as sociedades.

    Fonte: ASSECOM


    Imprimir