Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    16/03/2018

    Casa de Leis debate a paralisação das obras de duplicação da BR-163

    A audiência pública é proposição dos deputados estaduais Junior Mochi e João Grandão

    © Divulgação/ALMS
    A Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul realiza nesta sexta-feira (16/3), a partir das 8h, no Plenário Deputado Júlio Maia, a audiência pública ‘A Paralisação das Obras de Duplicação da BR-163, pela Concessionária CCR MSVia’. O evento é uma proposição do líder do Partido dos Trabalhadores (PT), deputado João Grandão (PT) e do presidente da Casa de Leis, deputado Junior Mochi (PMDB).

    O objetivo do debate é para que a empresa possa explicar aos sul-mato-grossenses o porquê das obras estarem interrompidas. “Queremos também extrair encaminhamentos para a resolução das questões relacionadas às obras, ao pedágio e principalmente ao atendimento da população que está às margens da rodovia”, revelou Mochi.

    “A concessão é da CCR MSVia, que cobra pedágio, mas não está cumprindo com o acordo feito com o Governo do Estado, e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que devia fiscalizar, e não fiscaliza. Essa situação causa angústia quando passamos pelas estradas, pois não há movimentação de maquinário na rodovia, onde ainda é preciso pavimentação e operações tapa-buracos”, alerta Grandão.

    O parlamentar ainda destacou o prejuízo de quem mora nos trechos mais afetados. “Pode ocorrer o fechamento de alguns comércios por impossibilidade de realização das atividades. É um constrangimento o que essas pessoas estão passando. E o problema é que é uma situação que não sabemos quem é o responsável, já que a CCR MSVia alega que, sem a autorização da ANTT, não pode fazer nada, e a Agência, por sua vez, se omite”, informou João Grandão.

    A audiência é aberta à imprensa e ao público. O Poder Legislativo fica no Palácio Guaicurus, na Avenida Desembargador José Nunes da Cunha, Bloco 9, no Parque dos Poderes.

    Fonte: ASSECOM
    Por:
     Juliana Turatti 


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS