Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    18/02/2018

    Adolescentes matam homem a pedradas para usar quadra de esportes

    Polícia apreendeu jovens com roupas da vítima manchadas de sangue.

    © Ilustração
    O Setor de Investigações Gerais da Polícia Civil de Maracaju apreendeu em flagrante na madrugada deste sábado (17) dois adolescentes de 16 anos suspeitos de matar a pedradas e socos um homem em uma quadra poliesportiva do bairro Giazone. Os menores teriam tentado esconder o corpo da vítima.

    A vítima, Manoel da Costa, conhecido na região como "Mocotó", teria sido abordada pelos adolescentes que mandaram que saísse da quadra. O homem teria se recusado a deixar o local, e então os adolescentes começaram a agredi-lo.

    De acordo com informações do site Maracaju Speed, Mocotó foi ferido por socos e chutes. Um dos adolescentes teria usado um punhal para feri-lo, enquanto o outro usou um pedaço de pedra para acerta-lo na cabeça.

    A vítima sofreu um afundamento do crânio e teve o rosto desfigurado, o que dificultou sua identificação pelos investigadores. Seu corpo foi encontrado dentro de um banheiro na quadra poliesportiva, onde os adolescentes teriam tentado escondê-lo.
    Local do crime © Divulgação
    O fato aconteceu por volta das 2h da madrugada. Duas horas depois, os investigadores encontraram os adolescentes na casa de um deles. No local, também foram encontradas roupas das vítimas, cobertas por manchas de sangue.

    Os menores também tinham escoriações e marcas de sangue no corpo, resultado da luta corporal com a vítima. O punhal utilizado no crime não foi encontrado. A Perícia Criminalística da cidade de Dourados foi solicitada para comparecer ao local e fazer a remoção e liberação do corpo.

    Vizinhos ouviram gritos

    Ainda de acordo com o portal Maracaju Speed, vizinhos teriam ouvido gritos durante a madrugada vindos da quadra poliesportiva, e visualizaram os garotos fugindo da cena do crime.

    Os populares foram ver o que tinha acontecido e encontraram o corpo de Mocotó. O Corpo de Bombeiros foi acionado, e após constatar que a vítima estava em estado de óbito, acionou a Polícia Civil para dar início às investigações.

    Manoel da Costa, o Mocotó, tinha passagens pela polícia, porém já havia cumprido suas penas.

    Fonte: Midiamax
    Por: Joaquim Padilha


    Imprimir