Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    20/11/2017

    Criança é espancada até a morte por mãe e padrasto

    Os casal incendiou a casa onde morava para encobrir provas do crime, mas foi preso logo em seguida 

    © Fotomontagem
    A mãe e o padrasto de um garoto de 2 anos são acusados de espancarem a criança até a morte. O caso ocorreu em Goiânia (GO), e o menino morreu em 3 de novembro. Na época, o Conselho Tutelar foi acionado após receber denúncias de maus-tratos e agressões. Desde então, o caso passou a ser apurado pela Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH).

    Segundo a Polícia Civil, em depoimento nesta segunda-feira (20/11), Bruna Lucinda Batista Ferreira, de 28 anos, e o companheiro, Gedeon Alves dos Santos, 24, registraram boletim de ocorrência com a alegação de que a criança teria morrido em um acidente de trânsito. O casal foi preso na última terça-feira (14/11) depois de incendiar a casa onde vivia para encobrir provas do crime.

    De acordo com o delegado responsável pelo caso, Danillo Proto, o laudo pericial mostrou que o menino, Bruno, morreu devido a lesões em diferentes partes do corpo. “O fígado foi dilacerado, o pâncreas partido ao meio e tinham várias lesões na cabeça”, disse. Além disso, os exames comprovaram que Bruno foi estuprado, sendo que o padrasto afirmou ter usado um amassador de legumes para praticar a violação.

    A mãe da criança, contudo, nega participação nos acontecimentos. “Mas ela sabia das agressões e foi conivente com o assassinato do filho”, conclui Proto.

    Fonte: ConteudoMS


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS