Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    17/08/2018

    Universitários de Campo Grande atuam nos bastidores na Stock Car

    Doze alunos de Engenharia Mecânica da Anhanguera de Campo Grande auxiliam a equipe técnica da Confederação Brasileira de Automobilismo

    Inspeção nos pneus é promovida pelos acadêmicos de Engenharia Mecânica - Divulgação
    Desde quinta-feira, os preparativos para a etapa do Campeonato Brasileiro de Stock Car, que acontece no domingo - 19 de agosto - no Autódromo Internacional da Capital, envolve estudantes de Engenharia Mecânica do Centro Universitário Anhanguera de Campo Grande auxiliando a equipe da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) nos bastidores da disputa.

    Doze universitários dão apoio operacional aos auxiliares e comissários técnicos da CBA, na execução de algumas vistorias dos carros e fiscalizações nos boxes, conferindo se os critérios previstos no regulamento do campeonato estão sendo cumpridos.

    O cadastramento, registro e controle dos pneus, que podem ser usados durante a corrida, estão entre as atividades realizadas pelos acadêmicos com supervisão dos profissionais da confederação. "É uma responsabilidade grande e importante, pois o pneu, por exemplo, tem um papel significativo no desempenho da corrida. O rigor de análise e cumprimento das normas é alto para evitar que uma equipe tenha vantagem sobre a outra ou faça modificações", explicou o comissário técnico da CBA, Gustavo Lehto.

    Outra fase que os alunos participam, por exemplo, é a coleta do combustível do carro competidor. "O conteúdo deve passar por uma análise do fornecedor e processo de retirada e condicionamento do combustível é conduzido pelos alunos, com nossa supervisão", esclareceu Lehto. A assistência na hora da pesagem dos pilotos também contempla a lista de atribuições dos universitários.

    Mas enquanto atuam na principal categoria de competição automobilística do país eles também exploram diferentes caminhos. A integração com as equipes, o contato com carros de alta performance, o conhecimento de procedimentos técnicos dessa disputa ampliam as possibilidades de ingressarem em um novo mercado. "É uma área fechada, que ainda depende de muito network e os ensinamentos repassados nesse tipo de evento representam uma capacitação específica, gerando um diferencial para os futuros engenheiros mecânicos de Campo Grande", explicou o coordenador de Engenharia Mecânica da Anhanguera, Leandro Basmage.

    A mesma visão é compartilhada pela acadêmica do 9º semestre, Brenda Diniz Batista da Silva, 26 anos, que estagiará pela segunda vez em uma competição automobilística. Há cinco anos trabalhando no segmento de manutenção industrial, a jovem avalia que essa experiência na Stock Car a ajudará a ampliar o campo de atuação dentro da Engenharia Mecânica. "Nós aguardamos ansiosos por esse momento, pois trata-se da maior corrida automobilística do Brasil, com características próprias e mais rigorosas que outros eventos. Esse período de atuação é de muito aprendizado operacional sobre a competição e suas regras, mas, também, de iniciarmos contatos que nos ajudam a ampliar nossas perspectivas profissionais", expôs a aluna.

    Além das atividades pré-competição, os universitários atuarão nas etapas de classificação, que acontecem no sábado, e, também, em procedimentos de inspeção após o término da corrida do domingo.

    ASSECOM


    Imprimir