Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    26/03/2018

    Pedro Chaves reafirma a autonomia do PRB em entrevista a rádio de Campo Grande

    © Carla Sguissardi 
    Nesta segunda-feira (26 de março), o senador Pedro Chaves foi o convidado do programa Tribuna Livre, da FM Capital 95,9. Na entrevista, o parlamentar do PRB falou de municipalismo, políticas ambientais de conscientização do uso dos recursos hídricos , Saúde Pública e da perspectiva dele para as eleições de 2018, em Mato Grosso do Sul. Quanto a formação de bloco de alianças para o pleito, contrariando o momento de especulações, ele destacou que não há nada fechado e que a tendência de algum posicionamento só virá em abril, após o fim da janela partidária.

    "Sou pré-candidato ao Senado, e vou buscar a reeleição porque me identifico muito com esse cargo, por conta principalmente da oportunidade que tenho no Congresso de ajudar os municípios e o meu país. Prova disso, tem sido o meu incansável trabalho nas relatorias e atendimento aos 79 municípios de Mato Grosso do Sul. Vou encarar esse desafio, porém, como será o nosso alinhamento de parcerias não depende apenas de mim, já que a definição das alianças passa pelo consenso que teremos no PRB", destaca Pedro Chaves quanto ao cenário que denomina de "momento de conversas". 
    © Carla Sguissardi 
    No Tribuna Livre, o senador ressaltou ainda a possibilidade do PRB lançar uma alternativa própria ao Executivo de Mato Grosso do Sul, caso não ocorra entendimento com os pré-candidatos ao Governo do Estado.

    No Tribuna Livre, Pedro Chaves foi elogiado pelo apresentador do programa, Marcos Farías, em virtude do seu foco municipalista na política. "É um trabalho significativo e de importante atenção aos pequenos municípios. Uma ação que impacta no desenvolvimento de Mato Grosso do Sul. 

    Farias também perguntou ao senador quanto a relevância da criação das áreas de livre comércio na fronteira oeste do Estado, medida oficializada pela Receita Federal neste mês em portaria. "Com a implementação disso teremos com certeza avanços para o comércio e turismo dessa região. Sou relator na CAE (Comissão de Assuntos Econômicos do Senado) de um projeto de lei que trata dessa questão e sei o quanto isso é um sonho antigo da fronteira. 

    Já a jornalista Carmen Cestari, também apresentadora do Tribuna Livre, abordou em pergunta qual seria o propósito de Pedro Chaves na política: "O momento sinaliza para a renovação, e muitas vezes associam renovação à idade, o que não é necessariamente uma verdade. O que faz o senhor seguir nessa atividade e o que deveria mudar lá dentro do Congresso Nacional?". O senador, por sua vez, deixou claro o seu posicionamento sobre o que deseja para o Brasil e o perfil que representa na vida pública. 

    "Eu sou ficha-limpa, tudo que eu tenho foi fruto do meu trabalho, nos mais de 60 anos de atividade na Educação, como professor e empresário. O Senado, assim como a política brasileira, carece de um choque de honestidade, de posturas anti-corrupção e a minha experiência de vida me credencia a ajudar", citou Pedro Chaves.

    Sérgio Cruz, outro integrante do time do programa da Capital FM, citou na entrevista a relatoria do senador Pedro Chaves na elaboração do Novo Código Comercial e questionou quais seriam os reflexos para a economia brasileira com as mudanças na legislação brasileira. 

    "O nosso Código Comercial vigente é de 1850, algo elaborado quando Dom Pedro II era o imperador. Devido a complexidade do comércio, há a necessidade de um aparato de leis com caráter específico ao setor. Com a modernização do que regulamenta a atividade empresarial teremos mais segurança jurídica e desburocratização a setores que hoje aguardam por essas contribuições legais, como o agronegócio, o comércio eletrônico e o de transações internacionais. E isso se refletirá diretamente no ambiente de negócios do país, dando uma perspectiva melhor para os investidores. Garantir emprego e renda é fundamental para uma vida sadia e de esperanças às famílias", citou Pedro Chaves.

    Fonte: ASSECOM
    Por: Danilo Galvão


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS