Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    03/03/2018

    Deputados do MDB estão migrando para outros partidos

    Espera-se que sigla tenha baixa de 15 parlamentares até abril

    © Igo Estrela/PMDB Nacional
    O MDB, partido do presidente Michel Temer, pode sofrer severas baixas a semanas do fim da janela para transferência entre partidos antes das eleições. De acordo com a coluna Painel do jornal Folha de S. Paulo, até 15 parlamentares podem deixar a sigla até abril.

    As saídas do ex-candidato à prefeitura de Belo Horizonte em 2016, Rodrigo Pacheco, do ex-ministro da Justiça de Temer, Osmar Serraglio, e de outros seis congressistas do Rio de Janeiro e dois da Paraíba já estão confirmadas.

    Ainda está no radar do partido o ex-prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes, que também pode abandonar o MDB, dificultando uma possível aliança com o pré-candidato do PSDB, Geraldo Alckmin.

    Nomes novos

    A sigla, porém, deve receber novos nomes para compensar as perdas. Entre os nomes cotados estão o do deputado mato-grossense Valtenir Pereira (PSB), investigado por supostamente utilizar sua rede de postos de combustível para lavagem de dinheiro em esquemas de corrupção e Beto Mansur (PRB), denunciado pela Procuradoria Geral da República por sonegar ao menos R$797 mil ao Imposto de Renda de 2003. Entre possíveis nomes estão também o pastor evangélico Roberto de Lucena (PV) e Maria Helena (PSB). 

    Fonte: NAOM - Com informações do Sputnik Brasil.


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS