Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    05/01/2018

    TAXA DO LIXO| Prefeita em exercício vai administrar questionamentos sobre taxa

    Adriane Lopes assume Executivo municipal com férias de Marcos Trad

    Vice-prefeita Adriane Lopes, que toma posse nas férias de Marcos Trad - Luana Rodrigues
    A prefeita em exercício a partir de segunda-feira (7), Adriane Lopes (PEN), vai ter pela frente que administrar os questionamentos que vem sendo feitos sobre a cobrança da taxa de lixo no Imposto sobre Propriedade Predial e Territorial Urbano (IPTU). A medida, aprovada na Câmara, permtiu que o carnê do tributo registrasse aumento acima da inflação do ano passado, de 2,8%

    Em agenda hoje, com a presença da vice-prefeita, Marcos Trad (PSD) adiantou que "não haverá mudança na cobrança, foi feito tudo dentro da lei". Ele sai de férias entre os dias 7 e 16 deste mês.

    "Quero agradecer o prefeito pela confiança e não teremos nenhuma novidade. Estamos aqui para dar continuidade a tudo que está sendo feito. Vai passar rápido e quando o prefeito voltar tudo estará em ordem", comentou Adriane.

    A taxa do lixo passou a ser questionada pela Ordem dos Advogados do Brasil, subseção Mato Grosso do Sul (OAB-MS), e o setor jurídico da Câmara Municipal analisa a lei que instituiu a taxa. O vereador André Salineiro (PSDB), que votou contra o projeto de lei, trabalha nos bastidores para verificar a legalidade do aumento.

    "Nos próximos dias vamos ter reunião com os secretários de finanças (Pedro Pedrossian Neto) e da Semadur (José Marcos da Fonseca) no intuito de ver qual é a melhor saída. Acredito que a prefeitura deve recuar, amenizando essa situação para o contribuinte. É o que tudo mundo espera", opinou o vereador. "A grande vilã está sendo essa taxa do lixo, não o IPTU em si, que aumentou 2,96%", completou.

    Com a taxa do lixo, a Prefeitura de Campo Grande pretende arrecadar entre R$ 50 milhões e R$ 60 milhões. A arrecadação da taxa será revertida, exclusivamente, para pagamento da concessionária CG Solurb.

    Até 2017, a administração municipal arrecadava cerca de R$ 30 milhões, por meio do IPTU, para pagamento da empresa, que, por ano, recebe de R$ 85 milhões a R$ 101 milhões para o serviço de coleta e destinação do lixo.

    TAPA BURACOS

    No evento de transmissão de cargo realizada na tarde de hoje, Marcos Trad avaliou que a taxa do lixo não é o maior desafio a ser sanado. O grande problema que a prefeitura terá pela frente, segundo ele, é o trabalho de tapa-buraco na cidade. Com as chuvas, as intervenções ficam prejudicadas.

    FÉRIAS

    O prefeito Marcos Trad fez a transmissão do cargo na tarde de hoje e viaja com família para Cancún, conforme apurou a reportagem. Ele resumiu-se a dizer que vai para "praia".

    "Será uma antecipação para comemorar o aniversário da minha filha. O aniversário é em agosto. Mesmo um pouco contrariada, ela aceitou (fazer a antecipação)", comentou. No segundo semestre, a movimentação política deve se intensificar com as eleições e a agenda do prefeito pode acompanhar esse cenário.

    Fonte: CE
    Por RODOLFO CÉSAR E LUANA RODRIGUES


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS