CAMPO GRANDE (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    07/03/2019

    Homem que esfaqueou Bolsonaro tem problemas mentais, apontam relatórios

    Caso sejam comprovados os transtornos mentais, ele pode ser encaminhado a tratamento psiquiátrico

    ©Ricardo Moraes/Reuters
    Adélio Bispo de Oliveira, o homem que esfaqueou Jair Bolsonaro em setembro do ano passado durante a campanha presidencial em Juiz de Fora (MG), tem problemas mentais. De acordo com o Ministério Público de Minas Gerais, o parecer é de laudos produzidos pelo Estado e pela defesa.

    A reportagem do SBT informou que a Justiça decidirá se condena ou não Adelio após outra avaliação psicológica. Caso sejam comprovados os transtornos mentais, Adelio pode ser encaminhado a tratamento psiquiátrico.

    Como destaca o UOL, além da ação penal, Adelio é alvo de duas investigações do Ministério Público e da Polícia Federal. No primeiro inquérito, concluiu-se que ele agiu sozinho. O segundo apura ligação do atentado com alguma facção criminosa ou organização política, como o PSOL, partido ao qual o homem era filiado.

    O advogado de Adelio, Zanone Manuel de Oliveira Júnior, afirma que o cliente agiu sozinho e por "ordem divina". "Ele disse que Deus falou com ele e se coloca como super-herói, como herói do Brasil", destaca.

    NAOM


    Imprimir