Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    26/01/2019

    Bolsonaro sobrevoa local da tragédia em Brumadinho

    O presidente volta ainda neste sábado para Brasília

    Presidente Jair Bolsonaro sobrevoa área atingida por rompimento de barragem em MG — Foto: Divulgação/Presidência da República
    O presidente Jair Bolsonaro sobrevoou Brumadinho (MG) na manhã deste sábado (26). Ele chegou ao aeroporto de Confins às 10h27 e, de lá, tomou um helicóptero e seguiu para a região que foi devastada pela lama oriunda do rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, da Vale.

    O presidente está acompanhado dos ministros Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Santos Cruz (Secretaria de Governo), Fernando Azevedo e Silva (Defesa) e Ricardo Salles (Meio Ambiente).

    Jair Bolsonaro fará uma reunião de trabalho em Belo Horizonte com todas as autoridades envolvidas na tragédia. Ele volta ainda neste sábado (26) para Brasília.
    Bolsonaro e o ministro Fernando Azevedo e Silva durante sobrevoo da área atingida por rompimento da barragem em Brumadinho — Foto: Dviulgação/Presidência da República
    Ao anunciar ontem (25) medidas emergenciais para “minorar” a tragédia, Bolsonaro afirmou, em um pronunciamento, no Palácio do Planalto, que vai sobrevoar a região para reavaliar e definir as medidas que devem ser adotadas.

    “Para que possamos então, mais uma vez reavaliando os danos, tomar todas as medidas cabíveis para minorar o sofrimento de familiares de possíveis vítimas, bem como a questão ambiental”, disse.

    Ontem o presidente determinou a ida dos ministros do Meio Ambiente, Ricardo Salles; de Minas e Energia, almirante Beto Albuquerque Júnior; e Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto.

    No sobrevôo de hoje estarão os ministros da Defesa, Fernando Azevedo e Silva; do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno; e de Secretaria de Governo, Alberto dos Santos Cruz, além do porta-voz, Otávio do Rêgo Barros.

    Ainda não está definido se o presidente Bolsonaro desce em Brumadinho ou apenas sobrevoará o local. A princípio, o presidente falará com a imprensa em Belo Horizonte, no aeroporto.

    O porta-voz Otávio do Rêgo Barros disse que a prioridade do governo federal é atender a população afetada. O trabalho é realizado em parceria com os governos de Minas Gerais e também do município de Brumadinho.

    De acordo com Barros, o Exército disponibilizou três helicópteros e homens das três Forças Armadas para operar nas ações de busca e resgate. O governo trabalha com a estimativa de amortecimento do avanço dos rejeitos na Barragem da Usina Hidrelétrica do Retiro Baixo, a 220 quilômetros do local do rompimento.

    Vista aérea mostra bombeiros trabalhando em lama após rompimento de barragem em Brumadinho — Foto: Douglas Magno/ AFP

    NAOM



    Imprimir