Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    25/06/2018

    Gilmar Mendes manda soltar mais um doleiro preso na Lava Jato

    Marcelo Rzezinski, suspeito de desvio de dinheiro e evasão de divisas, foi o sexto beneficiado com habeas corpus concedido pelo ministro

    ©Reuters
    O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes concedeu habeas corpus a mais um doleiro investigado na operação "Câmbio, Desligo", da Polícia Federal. Na última sexta-feira (22), o beneficiado foi Marcelo Rzezinski, de acordo com informações do colunista Lauro Jardim, de O Globo.

    Antes, em 5 de junho, ele já havia libertado Antonio Claudio Albernaz. Um dia antes, foi a vez de Rony Hamoui, Paulo Sérgio Vaz de Arruda, Athos Roberto Albernaz Cordeiro e Oswaldo Prado Sanches deixarem a prisão.

    Quando julgou os pedidos dos últimos quatro, o ministro considerou que "os crimes imputados a eles foram praticados sem violência ou grave ameaça e que os fatos alegados são consideravelmente distantes no tempo da decretação da prisão".

    Os seis estão entre os 33 doleiros presos na "Câmbio, Desligo", braço da Lava Jato no Rio de Janeiro, deflagrada em maio e que apura remessa para o exterior de recursos supostamente desviados dos cofres públicos do Estado, durante a gestão de Sérgio Cabral.

    O magistrado substituiu a prisão por outras medidas cautelares: proibição de deixar o país e de manter contato com outros investigados.

    O Ministério Público Federal (MPF) já havia se pronunciado contrário às solturas, alegando que as prisões preventivas continuam indispensáveis para garantir o êxito das investigações, e que a substituição por medidas alternativas seria insuficiente para assegurar a ordem pública e a aplicação da lei penal.

    NAOM


    Imprimir