Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    10/04/2018

    Kim Jong-Un e seu pai teve passaportes emitidos no Brasil, diz Itamaraty

    Segundo ministério, foi a partir desses documentos que eles conseguiram novos passaportes, emitidos pela embaixada brasileira em Praga. G1 aguarda resposta da Polícia Federal.

    Cópias obtidas pela agência Reuters mostram passaportes brasileiros com as fotos de Kim Jong-un, líder da Coreia do Norte, e Kim Jong-il, seu pai e ex-líder do país (Foto: Handout via Reuters)
    O Ministério das Relações Exteriores (MRE) informou que o ditador norte-coreano Kim Jong-un e seu pai, Kim Jong-il, tiveram passaportes brasileiros emitidos no Brasil pela Polícia Federal.

    Segundo o MRE, foi a partir destes documentos que a embaixada brasileira em Praga, na República Tcheca, emitiu em 1996 novos passaportes para pai e filho, que usaram os nomes de Josef Pwag e Ijong Tchoi.

    A informação sobre a emissão de passaportes no Brasil para os líderes norte-coreanos foi publicada em reportagem do jornal "O Globo". Procurado pelo G1, o Itamaraty confirmou a informação.

    Segundo o MRE, após pesquisa em seus arquivos, “verificou-se que os passaportes em nome de Josef Pwag e de Ijong Tchoi foram emitidos regularmente pela Embaixada do Brasil em Praga, em 26 de fevereiro de 1996, com validade até 25 de fevereiro de 2006, em substituição a passaportes anteriores emitidos no Brasil”.

    De acordo com a pasta, as normas em vigor à época para concessão de novo passaporte comum dispensavam a apresentação de documento de identidade "caso o interessado apresentasse passaporte anteriormente expedido”.

    Perguntado sobre os documentos emitidos no Brasil, o MRE afirmou que a questão deve ser tratada com a Polícia Federal. O G1 questionou a PF sobre local e quando foram concedidos os passaportes e aguardava o retorno até a última atualização desta reportagem.

    Em fevereiro passado, a agência de notícias Reuters divulgou imagem de uma cópia de um passaporte brasileiro emitido para Kim Jong-un. Fontes de segurança da Europa disseram à agência que ele e seu pai e antecessor, Kim Jong-il, usaram passaportes brasileiros, obtidos de maneira fraudulenta, para pedir vistos para países do Ocidente na década de 1990.

    A imagem indica que o documento com a foto de Kim Jong-un ele foi emitido em 1996 com o nome de Josef Pwag, com nascimento em São Paulo em 1º de fevereiro de 1983. Já o passaporte com a foto de seu pai, Kim Jong-il, foi emitido em nome de Ijong Tchoi, com nascimento em 4 de abril de 1940, também em São Paulo. Jong-il morreu em 2011.

    Segundo reportagem de 2011 do jornal japonês "Yomiuri Shimbun", Kim Jong-un visitou a Disneylândia em Tóquio em 1991 usando um passaporte brasileiro.

    Íntegra da resposta do MRE

    Leia abaixo o que disse o Itamaraty sobre o caso:

    Realizada a pesquisa nos arquivos do Ministério das Relações Exteriores, verificou-se que os passaportes em nome de JOSEF PWAG e de IJONG TCHOI foram emitidos regularmente pela Embaixada do Brasil em Praga, em 26 de fevereiro de 1996, com validade até 25 de fevereiro de 2006, em substituição a passaportes anteriores emitidos no Brasil.

    Segundo o as normas em vigor à época, para a concessão de novo passaporte comum, era dispensada a apresentação de documento de identidade, caso o interessado apresentasse passaporte anteriormente expedido.

    Por Guilherme Mazui, G1, Brasília
    Imprimir