Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    28/03/2018

    Ataque à caravana de Lula será tratado como tentativa de homicídio

    Polícia constatou três tiros em dois veículos que faziam parte da comitiva do ex-presidente

    © Reuters / Ueslei Marcelino 
    O delegado Fabiano Oliveira, responsável pela investigação sobre o ataque a tiros à caravana do ex-presidente Lula, informou que o caso será tratado como tentativa de homicídio. Os disparos ocorreram na noite desta terça-feira (27), na saída da cidade de Quedas do Iguaçu, no Paraná, quando a caravana seguia para Laranjeiras do Sul.

    A polícia constatou três tiros em dois veículos que faziam parte da comitiva. Oliveira informou ainda que um dos tiros foi disparado por arma calibre 380 e os outros disparos são de arma de calibre menor. 

    "Foram pelo menos duas pessoas na ação, porque há tiros nos dois lados de um dos ônibus. O caso vai ser tratado como tentativa de homicídio", disse o delegado.

    Um dos veículos, que levava jornalistas e convidados estrangeiros, recebeu dois tiros na lataria. A Polícia também constatou uma marca no vidro, ocasionada por uma pedrada. Outro ônibus, onde estavam parlamentares e convidados, também foi atingido na lataria. De acordo com o jornal 'O Globo', o presidente estava em um terceiro ônibus da caravana, que não recebeu disparos.

    Fonte: NAOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS