Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    02/12/2017

    "Vim para somar", diz prefeito considerado 'plano do B' do PMDB

    Prefeito de Costa Rica, Waldeli Rosa, retorna ao partido após cinco anos

    Waldeli Rosa, prefeito de Costa Rica, com o ex-governador de MS, André Puccinelli. (Foto: André Bittar).
    O prefeito de Costa Rica, Waldeli Rosa, retorna ao PMDB e afirma ter ido para 'somar'. Ele é considerado 'plano B' para eventual disputa do governo de Mato Grosso do Sul, já que os peemedebistas insistem primeiramente no nome do ex-governador, André Puccinelli.

    "Chego no PMDB para somar". Waldeli ressalta que só deixa o comando da prefeitura de Costa Rica ano que vem se for se candidatar ao governo de MS, mas entente que os esforços da sigla, neste momento, são voltados para definir Puccinelli como candidato ao governo em 2018.

    A respeito dos entraves que Puccinelli pode ter, já que foi implicado na Operação Lama Asfáltica - na 5ª fase da investigação, o ex-governador foi preso -, o chefe do Executivo de Costa Rica afirma que não há condenação em nenhum dos casos e acredita que as discussões são políticas. Portanto, devem ser respondidas na política.

    Mais cedo, o ex-chefe do Executivo estadual afirmou que é solado do PMDB ano que vem, mas que há outros nomes considerados para candidatura. Os peemedebistas insistem que ele se candidate ao pleito e consideram Waldeli uma segunda opção.

    Fonte: campograndenews
    Por: Mayara Bueno e Humberto Marques


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS