Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    06/12/2017

    PMDB começa a traçar apoios para 2018 e se aproxima de Lula do Nordeste

    Jucá deverá liberar bancadas estaduais. ‘Sou Lula’, diz Eunício em evento no Ceará.

    Presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE) declara publicamente apoio à candidatura de Lula ao Planalto.Sérgio Lima/Poder360 - 17.out.2017
    Caciques do PMDB começam a traçar coligações nos Estados e no Distrito Federal para as eleições de 2018. O presidente do partido, Romero Jucá (PMDB-RR), já indicou que liberará as bancadas para decidirem alianças.

    No Planalto, todos têm ojeriza ao PT, mas no Nordeste a sigla quer casar com o ex-presidente Lula, líder em pesquisas de intenção de voto. Exemplos disso são atos recentes do presidente do Senado, Eunício Oliveira, no Ceará, já se declarando abertamente pró-Lula.

    No interior do Estado, o senador repetiu diversas vezes a frase “eu sou Lula”. O indicativo de aliança foi registrado pelo jornal O Povo, de Fortaleza, durante encontro de Eunício com o governador do Estado, Camilo Santana (PT).

    Conforme O Povo, Eunício disse que “só o tempo dirá” se a coligação com o PT será confirmada. “Sou Lula”, declarou o peemedebista.

    MAIS PT-PMDB

    É praticamente impossível conciliar os interesses das 27 seções do partido. Segundo apurou o Poder360, a orientação de Jucá –liberar as bancadas– abrange laços com o PT em Estados além do Ceará.

    Foi o que Jucá sinalizou ao presidente da Assembleia de Minas, Adalclever Lopes, que quer apoiar a reeleição de Fernando Pimentel (PT).

    O presidente do PMDB tenta mitigar insatisfações dentro do partido. Ele enfrenta resistência para conseguir aprovar as mudanças na estrutura do partido, que darão à Executiva Nacional o controle sobre a verba eleitoral.

    NO EMBALO DE LULA

    O apreço a Lula se explica na intenção de voto do petista no Nordeste.

    Segundo o site DataPoder360 de novembro, o petista chega a 39% de intenção de voto entre eleitores nordestinos. No Sul, Lula despenca para apenas 7%. O Sudeste, que é vital para quem deseja se eleger presidente, dá a Lula 24%, uma taxa respeitável e apenas 2 pontos abaixo da média nacional do petista, que é de 26%.

    Rachado com o Planalto, o senador Renan Calheiros é outro peemedebista que se alia a Lula para 2018. Em agosto, ele e seu filho, o governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), dividiram palanque com o petista, na chegada da caravana do ex-presidente a Alagoas.

    Fonte: DataPoder360


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS