Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    05/12/2017

    Gilmar Mendes pede vista, e STF adia decisão sobre pedido de liberdade de Wesley Batista

    Um dos sócios do grupo J&F, empresário está preso desde setembro por suspeita de usar informações privilegiadas para lucrar no mercado financeiro. Não há data para julgamento ser retomado.

    O empresário Wesley Batista, um dos sócios do grupo J&F (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
    A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) adiou nesta terça-feira (5) o julgamento do pedido de liberdade apresentado pelo empresário Wesley Batista após o ministro Gilmar Mendes pedir vista.

    Na prática, Gilmar Mendes pediu mais tempo para analisar o processo e, com a suspensão, não há data para o julgamento ser retomado.

    Antes de Gilmar pedir vista, os ministros Edson Fachin (relator da Lava Jato) e Dias Toffoli já haviam votado por manter Wesley Batista preso.

    Quando o julgamento for retomado, deverão votar, além de Gilmar, os ministros Celso de Mello e Ricardo Lewandowski, também integrantes da Segunda Turma.

    Fonte: G1


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS