Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sábado, 11 de novembro de 2017

    Secretários que vão disputar eleição devem deixar cargos até dezembro

    Governador quer ter equipe definida já no começo do ano

    Governador concedeu entrevista, durante convenção do PSDB (Foto: Leonardo Rocha)
    O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) revelou que os secretários que pretendem ser candidatos no ano que vem, deverão deixar os cargos até dezembro, para que inicie em 2018, com a equipe que vai seguir até o final do seu mandato. "Fizemos este pedido, até para definirmos os nomes que vão seguir ano que vem", disse ele.

    Reinaldo ponderou que assim inicia o ano com "as pessoas nos devidos lugares", comandando as pastas até o fim da sua gestão. "Temos muitos projetos e entregas para fazer em diferentes áreas, que são de interesse da população", explicou o tucano, nesta manhã (11), durante convenção estadual do PSDB.

    O governador, no entanto, não revelou quem serão os substitutos de Márcio Monteiro na Sefaz (Secretaria Estadual de Fazenda) e José Carlos Barbosa, na Sejusp (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública).

    Monteiro foi nomeado conselheiro no Tribunal de Contas, e aguarda agora marcar sua posse, enquanto que José Carlos Barbosa vai fazer ainda entrega de viaturas e inaugurações, deixando a função na segunda quinzena deste mês, para retornar a Assembleia Legislativa. O deputado Coronel David (PSC) é o mais cotado para assumir o cargo.

    Possibilidades - O secretário estadual de Governo, Eduardo Riedel, disse que está à disposição do partido (PSDB), para eventual disputa na eleição do ano que vem, sem estipular o cargo que pode vir a disputar. "O partido tem seus quadros e vai fazer a discussão interna para definir os seus candidatos".

    Já Marcelo Miglioli, titular da Seinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura), adiantou que é um dos pré-candidatos do PSDB ao Senado. A eleição do ano que vem vai abrir duas vagas para o Senado para o Estado de Mato Grosso do Sul.

    Fonte: campograndenews
    por: Leonardo Rocha


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS