Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    segunda-feira, 6 de novembro de 2017

    PSDB conta os dias para desembarcar do governo Temer

    Principal possibilidade é que partido saia em dezembro, após a convenção que definirá o novo presidente da sigla

    © Ueslei Marcelino/Reuters
    A saída do PSDB do governo Temer é questão de semanas. No domingo (5), o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso publicou artigo no jornal O Estado de S. Paulo dizendo que o partido deveria desembarcar em dezembro, durante sua convenção, e continuar votando pelas reformas.

    Nos bastidores, a expectativa é que a convenção do próximo mês coloque na presidência da sigla o governador Geraldo Alckmin, que no mesmo instante seria alçado ao posto de candidato tucano ao Planalto e, provavelmente, oficializaria a saída. Uma eventual derrota do governador paulista para Tasso Jereissati, também contrário à aliança com Temer, não prorrogaria o desembarque.

    Segundo a coluna "Painel", da Folha de S. Paulo, uma terceira possibilidade seria a eleição de Marconi Perillo, que colocaria em fevereiro o limite para o tucanato deixar o PMDB.

    Na visão de FHC, se o partido demorar a sair, a "sua confusão com o peemedebismo dominante o tornará coadjuvante na briga sucessória" pelo Planalto nas eleições do ano que vem.

    Fonte: NAOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS