Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 7 de novembro de 2017

    Preso na Papuda, deputado do PMDB continua a receber auxílio-moradia

    Parlamentar Celso Jacob, que está em regime semiaberto, passa o dia na Câmara e é obrigado a se recolher à prisão após o expediente

    © DR
    O deputado Celso Jacob (PMDB-RJ), preso em regime semiaberto desde 6 de junho, permanece recebendo R$ 4,2 mil mensais em auxílio-moradia. Atualmente, o parlamentar é autorizado a deixar o Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, apenas para cumprir expediente no Congresso. À noite, ele é obrigado a voltar à prisão.

    De acordo com informações do jornal O Globo, a área técnica da Câmara ainda avalia se o benefício do parlamentar deve ou não ser mantido. O montante é depositado diretamente na conta do deputado.

    “A Câmara aplica o desconto do imposto de renda, de 27,5%, fazendo com que o depósito seja de R$ 3 mil. Ele optou por receber os recursos desta forma depois que já estava preso. Antes, apresentava notas do valor pago a título de aluguel e era ressarcido”, informou a instituição à reportagem.

    Celso Jacob recebe, ainda, um salário de R$ 34 mil e manteve gasto com verba de gabinete em R$ 64.112,41. De acordo com o site Congresso em Foco, desse total R$ 41.314,50 foram usados na divulgação de suas atividades como parlamentar por meio das redes sociais e de seu site, outros R$ 14.562,87 foram gastos com manutenção de escritório de apoio (locação de mobília e imóvel), além de R$ 3.386,69 com emissão de bilhete aéreo (resquício de meses anteriores), R$ 2.783,36 com alimentação (sendo todas no restaurante da Câmara), R$ 2.064,99 com telefone e R$ 635,72 com serviços postais.

    A assessoria do parlamentar não retornou os contatos da reportagem.

    Fonte: NAOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS