Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 14 de novembro de 2017

    Policiais federais também estão na casa do empresário João Amorim

    Papiros de Lama investiga uso de documentos falsos em contratos

    Viatura da Polícia Federal na residência de João Amorim. (Foto: Direto das Ruas).
    Policiais federais também estão na casa do empresário e dono da Proteco, João Amorim, que já foi alvo de outras operações da Lama Asfáltica. Nesta terça-feira (14), ocorre a quinta fase da investigação, batizada Papiros de Lama.

    Desde que a investigação foi iniciada, em 2015, a Polícia Federal, Receita Federal e CGU (Controladoria-Geral da União) investigam o empreiteiro, que foi preso em pelo menos duas fases da operação.

    Na primeira ação da força-tarefa, em julho de 2015, a investigação apontou que João Amorim seria o chefe da organização, especializada em desviar recursos públicos, inclusive federais.

    Conforme a PF, a fase de hoje tem como alvo uma organização criminosa que teria causado R$ 235 milhões em prejuízos aos cofres públicos.

    Ainda segundo a Polícia Federal, estão sendo cumpridos dois mandados de prisão preventiva, um deles contra o ex-governador André Puccinelli (PMDB) - policiais continuam no apartamento dele. André Puccinelli Junior, filho do ex-governador, é um dos alvos e já foi levado para sede da Polícia Federal.

    As prisões e demais detalhes esta fase serão revelados em coletiva de imprensa às 10 horas.

    Policiais federais também cumprem dois mandados de prisão temporária, seis de condução coercitiva, 24 mandados de busca e apreensão, além do sequestro de valores nas contas bancárias de pessoas físicas e empresas investigadas.

    Em virtude deste estratagema, a operação foi batizada de Papiros de Lama.

    Fonte: campograndenews
    por: Mayara Bueno


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS