Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sábado, 4 de novembro de 2017

    Polícia investiga morte misteriosa de homem de 53 anos em Bataguassu

    Vítima tinha problemas de saúde, mas polícia ainda investiga

    © Ilustração
    Osvani Pinheiro Padilha, de 53 anos, morreu neste sábado (4). Ele foi levado já sem vida à Santa Casa de Bataguassu – a 330 quilômetros de Campo Grande. A polícia investiga a causa da morte.

    Informados de um possível homicídio, policiais foram para uma casa no bairro Nova Porto XV, mas ao chegar receberam a notícia de que a vítima havia sido retirada do local pela família. Eles teriam levado Osvani para o hospital acreditando que ele ainda estava vivo.

    Ao Setor de Investigações Gerais da polícia, parentes de Osvani disseram que a vítima tinha problema venoso e que ocasionalmente os vasos sanguíneos de sua perna se rompiam.

    Na Santa Casa, a médica plantonista informou aos investigadores que a vítima já havia chegado já morta e que apresentava lesão no nariz e em um dos seus braços, levantando a hipótese de a vítima ter tentado se defender de um possível ataque.

    Diante do relato médico, os investigadores foram até o local de crime para colher mais informações.

    Hipótese

    Na casa, de acordo com o registro policial, os investigadores não encontraram sinais de violência, mas foi apreendida uma faca com vestígios de sangue.

    De acordo com as provas, a polícia acredita que a vítima estava lesionada sentada em sua cama, pois em seu colchão havia uma mancha de sangue, possivelmente na altura da lesão em uma das pernas.

    No chão, próximo a cama dele, havia uma camiseta caída sobre a poça de sangue, indicando que a vítima teria tentado estancar o sangramento.

    Ainda de acordo com o Boletim de Ocorrência, no quintal, próximo à porta do quarto de Osvani, havia uma pequena poça de sangue, local onde a vítima teria sido encontrada.

    Desta última análise, a equipe de investigação notou que a vítima, ao perceber que não seria capaz de conter o vazamento de sangue, deixou seu quarto em busca de ajuda, caindo próximo à porta de sua residência.

    Pela análise extraída da residência, a polícia acredita que as lesões encontradas no nariz e em um dos braços possam ter sido ocasionadas quando a vítima caiu.

    Fonte: Midiamax
    Por: Paulo Fernandes


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS