Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    21/11/2017

    PF prende dono de companhia alvo de operação em três estados

    Força-tarefa mira quadrilha que aplicava golpes oferecendo lucro da exploração de mina de ouro

    Empresário chegando à sede da PF possivelmente algemado; ele usa o casaco para tapar as algemas (Foto: Marcos Ermínio)
    Acaba de chegar à sede da Polícia Federal em Campo Grande, em um camburão, o empresário Celso Éder Gonzaga de Araújo, dono da Company Consultoria Empresarial, principal alvo da Operação Ouro de Ofir (assista ao vídeo).

    Além dele, outro homem chegou preso ao local.

    A movimentação é grande na superintendência. A todo momento policiais descem das viaturas com malotes lotados, arrastando no chão de tão pesados.

    Buscas - Pelo menos cinco carros foram apreendidos pela força-tarefa, que vasculhou 11 endereços em Campo Grande, Terenos, Goiânia (GO) e Brasília (DF).

    Na Capital, policiais federais e servidores da Receita Federal estiveram na sede da Company, que fica na Rua Dr. Arthur Jorge, na casa de Celso, uma casa no bairro Chácara Cachoeira.

    Da empresa, a equipe de buscas saiu por volta das 10h com quatro caixas, um malote e dois computadores. De acordo com o produtor rural Pedro Paulo Thiesen, de 52 anos, que serviu de testemunha no cumprimento do mandado, as caixas e o malote estavam cheias de documentos e alguns deles, aparentemente são falsos.

    O fazendeiro mora há cerca de um ano próximo à empresa e foi abordado às 6h30 quando saía de viagem. “Nunca desconfiei de nada”.

    Um condomínio no bairro Alto São Francisco, de onde a PF saíram duas viatura da PF e uma da Receita há pouco, também foi vistoriado.

    A ação - Ao todo, são 19 mandados – 11 de busca de apreensão, 4 de prisão temporária e 4 de condução coercitiva.

    O nome da operação, Ouro de Ofir, é inspirado em uma cidade mitológica da qual seria proveniente um ouro de maior qualidade e beleza. Tal cidade nunca foi localizada e nem o metal precioso que seria de origem dele.

    Fonte: campograndenews
    por: Anahi Zurutuza


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS