Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    04/11/2017

    Novo prefeito de Corumbá vai manter equipe e projetos iniciados por Ruiter

    Marcelo Iunes, eleito vice ao lado de Ruiter Cunha assumiu a prefeitura após a morte do gestor © Anderson Gallo/Diário Corumbaense
    Depois de assumir a prefeitura de Corumbá em meio ao luto pela morte de Ruiter Cunha (PSDB), Marcelo Aguilar Iunes (PTB) começa a definir suas diretrizes de governo, entre elas dar continuidade aos projetos do antigo gestor para desenvolver o município localizado a 419 quilômetros de Campo Grande.

    “Era um sonho meu [ser prefeito], futuramente, só que dessa maneira foi com muita tristeza, porque a tristeza de você perder um irmão, um companheiro é maior do que a alegria e Ruiter era um amigo irmão. Mas, vamos dar continuidade ao trabalho dele que também é meu”, disse o gestor em entrevista ao Diário Corumbaense.

    Iunes estava em Campo Grande junto com parentes e assessores de Ruiter quando ele faleceu após uma cirurgia cardíaca de emergência e teve que retornar às pressas à Cidade Branca para cumprir o que determina a Lei Orgânica e o regimento interno da Câmara sobre a vacância do cargo e a convocação imediata do vice-prefeito.

    Uma das primeiras medidas que tomou já na cadeira de gestor municipal foi nomear o professor Silvino Rodrigues Ribeiro, gerente de desporto, para comandar provisoriamente a Funec (Fundação de Esportes de Corumbá) em seu lugar.

    “Ainda vou conversar com ele porque na verdade 'passei a bola' para não deixar vago o cargo na Funec, que tem vários projetos em andamento. Se ele ficar no cargo de diretor-presidente, com certeza estará bem encaminhado", disse.

    No restante da equipe de governo, não pretende fazer grandes ajustes. "Essa equipe foi formada com meu aval também e vai continuar com certeza. Vai ter mudança? Se tiver, vai ser da mesma forma como se ele (Ruiter) estivesse no comando, ou seja, ele poderia também fazer mudanças, então, lá na frente, posso fazer alguma”, pontua.

    Rumos – Iunes terá como missão principal continuar tocando projetos de US$ 40 milhões com recursos do Fonplata (Fundo Financeiro de Desenvolvimento da Bacia do Prata) com igual contrapartida do município para implantação de áreas de recreação e descanso, infraestrutura de vias e drenagem, recuperação do patrimônio histórico, fomento do turismo e moradia para famílias que vivem em áreas de risco.

    Segundo ele, o secretário de governo Cássio Augusto da Costa Marques, que também é coordenador do programa, será peça-chave nessa empreitada, já que estava por dentro das ações. “Em breve teremos os recursos disponíveis e com algumas frentes de trabalho podendo iniciar ainda este ano. Conto com ele para que tudo caminhe", afirmou ao Diário Corumbaense.

    Outro desafio que ele terá é garantir o pagamento do 13º dos funcionários públicos e as folhas de novembro e dezembro, que somam R$ 50 milhões. Ruiter havia pedido à Secretaria de Finanças e à Procuradoria que cumprissem uma meta de quitar esses compromissos em 30 dias.

    “Na segunda-feira, vou chamar o secretário de Finanças e Gestão Alberto Saburo Kanayama para que nos passe como está o quadro financeiro e o que vamos precisar fazer para alcançar o nosso propósito. O pagamento desses salários é muito importante para a economia da cidade", comentou.

    Iunes também terá que buscar meios para o Pantanal Extremo, uma série de jogos de aventura que aos poucos tem se tornado tradicional em Corumbá, e o Fegasa (Festival Gastronômico Sabores das Américas).

    Esse desafio é ainda maior porque a inadimplência do Município em relação a três convênios celebrados em 2015 e 2016 impedem a parceria com o Governo do Estado. O prefeito garantiu que a competição está marcada para começar dia 8 e terminar dia 10 de dezembro.

    Projetos pessoais - "Assumi a Prefeitura em um dos dias mais tristes da minha vida. Quando formamos a chapa, formamos um grupo, então o grupo é um só, hoje, com ele infelizmente não estando presente entre nós”, disse Iunes.

    O então vice de Ruiter pretendia ser pré-candidato a deputado estadual em 2018, mas agora deve mudar os planos. “Nomes, por enquanto não temos. Um nome que tinha era o meu, isso todo mundo sabia, agora vamos conversar com nosso grupo e ver quem tem condições", afirmou.

    Iunes já foi vereador por três mandatos e presidiu o Legislativo no biênio 2013/2014. Ele quer manter uma boa relação com os vereadores e também com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

    O prefeito espera que a ex-primeira-dama Beatriz Cavassa de Oliveira continue em sua equipe como secretária especial de Cidadania e Direitos Humanos. Contudo, eles ainda não conversaram sobre o assunto devido à fragilidade do momento.

    Fonte: campograndenews
    Por: Ricardo Campos Jr.


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS