Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    segunda-feira, 6 de novembro de 2017

    ‘Não sei se compensa’, diz Arroyo sobre buscar vaga de Conselheiro do TCE-MS

    Ex-deputado diz cuidar de fazendas atualmente

    © Arquivo
    O ex-deputado estadual Antônio Carlos Arroyo afirmou nesta segunda-feira (06) ainda estar avaliando disputar na Justiça pela vaga do conselheiro José Ricardo Cabral no TCE-MS (Tribunal de Contas Estadual de Mato Grosso do Sul), vazia após a oficialização da aposentadoria no Diário Oficial do Estado.

    “Não sei se compensa. Meus advogados estão vendo a situação para analisar se é conveniente”, declarou. Sem dar mais detalhes sobre o que pode ter desmotivado sua busca pelo cargo, Arroyo limitou-se a comentar que é engenheiro e que estaria ‘muito tranquilo’ com a própria condição atualmente. “Estou tocando os meus negócios. Tenho as minhas propriedades rurais”, finalizou.

    Desde 2011, o ex-deputado disputava uma vaga no Tribunal de Contas. Na época, ele e Marisa Serrano disputaram o cargo deixado por Celina Jallad após seu falecimento. Marisa recebeu 20 votos favoráveis e Arroyo, sete.

    Mesmo constando no Regimento Interno da Assembleia que são necessários um terço dos votos para a indicação. Arroyo questionou a decisão, já que recebeu dois votos em branco, que o então parlamentar queria que fossem computados como válidos.

    Em 2014, o nome de Arroyo foi aprovado por unanimidade na Casa. Entretanto, o Tribunal de Justiça suspendeu a aposentadoria de José Ricardo Cabral. O conselheiro atuava como presidente quando teria dado aval ao seu próprio processo administrativo de aposentadoria que, por isso, foi cancelado.

    O ex-deputado recorreu ao STJ para anular a decisão do tribunal estadual.

    Fonte: Midiamax
    por: Evelin Cáceres


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS