Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 7 de novembro de 2017

    JARAGUARI| Carreta da Justiça chega à comarca

    © Divulgação
    No período de 6 a 10 de novembro, o Programa Judiciário em Movimento leva a Carreta da Justiça a mais um destino. Isso significa que a unidade móvel do Judiciário possibilitará à população de Jaraguari mais acesso à justiça. O município fica 50 km distante da Capital e, segundo dados do IBGE, tem 6,5 mil habitantes.

    O cidadão que procurar os serviços oferecidos pelo Poder Judiciário na Carreta poderá tratar de assuntos criminais e cíveis, como ações de reconhecimento de união estável ou conversão em casamento, pensão alimentícia, execução de alimentos, conversão de separação judicial em divórcio, divórcio, reconhecimento de paternidade, investigação de paternidade e guarda.

    Serão também disponibilizados esclarecimentos a respeito de outros serviços prestados pelo Poder Judiciário, além de agendamentos já realizados para os processos que tramitam na comarca sede.

    Importante lembrar que a Carreta da Justiça tem jurisdição em todo o Estado e competência para apreciar e julgar todas as ações de natureza cível, criminal e juizados especiais distribuídas durante suas jornadas, assim como atuar em mutirões processuais, inclusive em processos do Tribunal do Júri.

    A Carreta da Justiça faz parte do programa Judiciário em Movimento – ação inédita no país, que completou um ano de existência no dia 24 de agosto - e desde o início tem recebido total apoio do presidente do TJMS, Des. Divoncir Schreiner Maran.

    Para quem não conhece, a unidade móvel tem a estrutura de um pequeno fórum, com gabinete para o juiz, salas para Defensoria Pública e Ministério Público, recepção, espaço para advogado, além de copa e banheiros.

    As próximas comarcas a receber a carreta serão Figueirão (de 20 a 24 de novembro) e Alcinópolis (de 27 de novembro a 1º de dezembro). Para o ano de 2018, Ladário será a primeira a receber a Carreta da Justiça, de 29 de janeiro a 2 de fevereiro.

    Fonte: ASSECOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS